Samsung deve atrasar novo Galaxy Note para 2022 por escassez de chips

Paralisação de fábricas e escassez de chips seriam os principais motivos pelo atraso na próxima linha Galaxy Note.

Imagem: Sam Rutherford/Gizmodo

Há meses aparecem rumores de que a Samsung vai encerrar de vez a linha Galaxy Note, principalmente agora que o Galaxy S21 Ultra ganhou suporte à S-Pen — o que também deve acontecer com a próxima geração do Galaxy Fold. Recentemente, um porta-voz da Samsung negou os boatos, mas ainda assim a família Note virá com erto atraso.

Essa é a informação sugerida por DJ Koh, co-CEO da Samsung Mobile. Em uma conferência com analistas realizada esta semana na Coreia do Sul, o executivo reforçou o compromisso da marca com a linha Galaxy Note, tranquilizando os consumidores que optam por esse modelo ao Galaxy S. A questão é que talvez não seja possível lançar um novo Note em 2021 pela escassez de chips que não apenas a Samsung, mas toda a indústria está enfrentando devido à pandemia de Covid-19 e os estragos econômicos causados por ela.

“A categoria Note está posicionada como um modelo chave em nosso portfólio de negócios. Pode ser uma tarefa difícil revelar dois dispositivos emblemáticos em um ano, então pode ser complicado lançar um modelo Note no segundo semestre [de 2021]. O momento de lançamento do modelo Note pode ser alterado, mas buscamos lançar um modelo Note no próximo ano”, declarou DJ Koh, segundo informa a Bloomberg.

Outro problema que justifica esse atraso é que uma das fábricas da Samsung, localizada em Austin, no Texas (EUA), ainda não retomou a produção de novos dispositivos, comprometendo, assim, os planos da empresa.

Mesmo que o Galaxy Note ainda tenha uma próxima geração confirmada até então — agora possivelmente apenas para 2022 —, isso não significa que a Samsung descartou a ideia de descontinuar a linha. Os rumores de antes indicavam que essa transição aconteceria gradativamente, quando os principais smartphones premium da sul-coreana tivessem as mesmas funções do Note. O Galaxy S21 Ultra já está nessa lista, e a previsão é que o sucessor do Galaxy Z Fold 2 tenha o mesmo recurso.

Por falar no Z Fold 2, este seria mais um motivo que teria levado a Samsung a bater o martelo pelo vindouro fim da linha Galaxy Note. Ao encerrar a marca, toda a produção deve se voltar para a divisão de celulares dobráveis da companhia. Agora é esperar para ver se o próximo Galaxy Fold chega ainda este ano.

[Bloomberg, SamMobile]

Sair da versão mobile