De tempos em tempos, a Samsung faz um grande redesign nos aparelhos premium da linha Galaxy. Os novos Galaxy S21, S21+ e S21 Ultra continuam essa tradição. Os aparelhos deste ano foram os que mais mudaram desde o S8.

Quando se trata de design, será muito difícil confundir o Galaxy S21 com qualquer outro aparelho no mercado. No momento, ainda não decidi se gosto do novo visual, com sua Contour Cut Câmera, que coloca outro tom ao redor das lentes. Também não sei se gostei das novas cores — preto, branco, prata, roxo e rosa, dependendo do modelo. Acho que preto, prata e branco podem ser mais atraentes do que roxo ou rosa por serem mais discretas.

Foto: Samsung

A Samsung manteve a câmera frontal em um furinho no centro da parte de cima da tela. O sensor tem 10 megapixels no S21 e no S21+, 40 megapixels no S21 Ultra. Outra mudança é que as telas do S21 e do S21+ são planas. Só o modelo Ultra continua tendo uma tela Edge, com bordas curvadas.

Todos os modelos também contam com telas de 120 Hz com taxa de atualização variável. Este recurso apareceu primeiro no Galaxy Note 20 Ultra e permite que os aparelhos ajustem de modo dinâmico a taxa de acordo com o conteúdo que você está vendo. Ao ver fotos, ele pode reduzir a taxa de atualização para poupar a bateria. Em games, ele pode aumentar a taxa para obter respostas mais rápidas.

Outra mudança importante está na parte de dentro: nenhum dos novos S21 tem slot para microSD. A empresa apoiou essa opção por um bom tempo, mas vinha avaliando eliminá-la. Parece que chegou a hora. Agora, quem precisa desse recurso vai precisar recorrer a outras marcas, como LG e Motorola.

Aqui está a família S21 completa da esquerda para a direita: o S21 Ultra em preto e prata, o S21+ em roxo, prata e preto, e o S21 padrão em roxo, rosa, prata e preto. Imagem: Samsung

Outra novidade é que a Samsung seguiu o exemplo da Apple e tirou o adaptador de tomada da caixa do Galaxy S21. Assim como os iPhones, você recebe apenas um cabo USB-C para recarregar o aparelho. Agora entendemos por que a Samsung excluiu os posts tirando sarro da Apple.

Quanto ao novo hardware, a Samsung fez muito barulho sobre seu novo chip Exynos 2100, que é feito com processo de 5 nm e promete consumo de energia 20% menor. Além disso, ele conta com modem 5G integrado. Nos EUA, os três modelos virão com o chip Snapdragon 888 da Qualcomm.

Para facilitar o desbloqueio, a Samsung colocou novos sensores de impressão digital na tela que são 1,7x maiores que os antecessores. Além disso, o carregamento rápido tanto com fio quanto sem fio e o carregamento reverso Power Share agora são padrão em toda a linha.

O S21 e o S21+ têm especificações quase idênticas, incluindo 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento como padrão. As câmeras traseiras dos dois são compostas por uma câmera principal de 12 megapixels, uma ultrawide de 12 megapixels e uma teleobjetiva de 64 megapixels e zoom óptico de 3x.

As principais diferenças são o tamanho e a bateria. O S21 menor terá uma tela OLED de 6,2 polegadas e uma bateria de 4.000 mAh. Já o S21+ é maior e conta com uma tela OLED de 6,7 polegadas e bateria de 4.800. Outra diferença é que só o S21+ tem suporte a UWB (ultra wideband). A marca disse que não foi possível adicionar o recurso ao S21 por causa do preço. Enquanto a versão menor custa a partir de US$ 800, a versão maior sai por US$ 1.000.

Vale notar também que a Samsung diminuiu a resolução das telas. No S20 e no S20+, elas tinham 3200×1440 pixels. Agora, no S21 e no S21+, elas têm 2400×1080 pixels. Isso significa que elas foram de QuadHD+ para FullHD+.

Enquanto isso, o Galaxy S21 Ultra é o novo topo de linha da família. Ele tem especificações monstruosas: 12 GB de RAM com 128 GB ou 256 GB de armazenamento, e 16 GB de RAM com 512 GB de armazenamento na versão mais cara. A tela OLED tem resolução QuadHD e 6,8 polegadas. Na traseira, a câmera é quádrupla: principal de 108 MP, ultrawide de 12 MP, e duas teleobjetivas de 10 MP, uma com zoom óptico de 3x e outra com 10x. O conjunto conta ainda com um sensor de foco automático a laser.

Assim como o S21 e o S21+, o Ultra tem tela VRR de 120 Hz. A diferença aqui é que a Samsung fez ajustes para que ela tenha uma gama mais ampla de taxas de atualização: de 10 Hz a 120 Hz. Nos modelos mais baratos, ela vai de 48 Hz a 120 Hz. Isso pode fazer diferença na duração de bateria e no desempenho, mas teremos que ver na prática o que muda.

E tem mais: como os rumores sugeriam, o S21 Ultra também vem com suporte para stylus. Agora, dá para usar muitos recursos da S-Pen da linha Galaxy Note. É a primeira vez que eles chegam na linha Galaxy S. A desvantagem é que você precisará comprar a caneta à parte, bem como a capa com estojo para guardá-la. A S-Pen sai por US$ 40, e o pacote com um case de silicone sai por US$ 50. Há também uma opção de S-Pen com capa flip por US$ 70.

Embora sejam vendidos separadamente, a Samsung também fez uma S-Pen e algumas capas para o S21 Ultra com lugar para colocar a caneta. Imagem: Samsung

Finalmente, como sempre, a Samsung adicionou uma série de novos recursos e software aos seus mais novos telefones Galaxy. No aplicativo da câmera, há um novo modo chamado Director’s View, que apresenta uma nova interface projetada para ajudar os usuários a alternar entre as várias câmeras em tempo real. O modo Single Take agora pode gravar vídeos dinâmicos em câmera lenta, além de tirar fotos e fazer vídeos normais. O modo retrato ganhou pequenos aprimoramentos, e há um novo modo Zoom Lock que usa inteligência artificial para manter o enquadramento no que você está filmando ou fotografando.

Como alternativa para vídeo, há um novo modo de vlogger para ajudá-lo a capturar imagens das câmeras frontal e traseira simultaneamente, junto com suporte para gravação de vídeo 8K com quadros de alta resolução. E se isso não for suficiente, a Samsung também adicionou suporte para gravação de múltiplos microfones.

Bastante coisa, né? O lançamento foi mais cedo do que de costume — geralmente acontece em fevereiro ou março. E são muitas novidades: tela VRR, nada de microSD, design totalmente renovado. Parece que é uma nova fase para a linha Galaxy S.

Além disso, o S21 básico sai por US$ 800, o mesmo que o iPhone 12 da Apple, então parece que a Samsung está querendo brigar com sua rival.

O Galaxy S21, S21+ e S21 Ultra estarão disponíveis para pré-venda nos EUA a partir de hoje por US$ 800, US$ 1.000 e US$ 1.200 respectivamente. As vendas oficiais estão programadas para começar em 29 de janeiro. Os clientes que comprarem na pré-venda no site da Samsung podem ganhar entre US$ 100 e US$ 200 para gastar na loja, dependendo do modelo.

Outro bônus para os clientes é que a Samsung também enviará sua nova SmartTag de graça. Ela custa US$ 30 e promete ajudar a encontrar itens perdidos usando Bluetooth e o app SmartThings Find.

Por enquanto, não há informações do lançamento no Brasil. A Samsung costuma anunciar isso em um evento separado para o mercado nacional, então fique ligado que deveremos ter novidades nas próximas semanas.