Os detalhes do Samsung Pay, que vai começar a funcionar no Brasil em 19 de julho

A partir de 19 de julho, sistema de pagamento móvel Samsung Pay estará disponível no Brasil para alguns aparelhos da linha Galaxy.

Após pouco mais de um ano falando de sua tecnologia de pagamento móvel, a Samsung finalmente vai disponibilizar o Samsung Pay no mercado brasileiro. A partir do dia 19 de julho, quem tiver um aparelho compatível poderá usar o smartphone como carteira de pagamento.

>>> Como o Samsung Pay está preparando sua chegada ao Brasil

O Brasil é o sétimo país do mundo e o primeiro da América Latina a receber a tecnologia que está incorporada apenas nos seguintes aparelhos: Galaxy S7, S7 Edge, S6, S6 Edge, S6 Edge+, Note 5, A5 (2016) e A7 (2016) — no caso dos modelos S6 e S6 Edge, funcionará apenas com NFC, os outros funcionam com NFC e MST — tecnologias que vamos tratar adiante.

Durante a estreia, na próxima terça-feira (19), estarão habilitados para funcionar com o Samsung Pay cartões do Banco do Brasil, Caixa Econômica, Porto Seguro, Santander e Brasil Pré-Pagos. De acordo com a empresa sul-coreana, em até 60 dias, será possível aderir ao sistema os cartões do Banrisul, Bradesco, Itaú e Nubank.

Como vai ser o processo para cadastrar o cartão

Quem tem um dos aparelhos elegíveis e não tem o app Samsung Pay, a companhia enviará próximo ao lançamento uma atualização de segurança que vai baixar a plataforma para o smartphone e explicar como ela funciona. Por enquanto, para quem já tem o app, só aparece uma mensagem dizendo que o “Samsung Pay está chegando”.

Com o app instalado e funcionando (só a partir do dia 19 de julho), o próximo passo é cadastrar o cartão. Neste processo, será possível digitar os números ou tirar uma foto do cartão. Haverá uma comunicação segura com o banco, que vai pedir dados (como o CPF) e fazer um processo de verificação via SMS ou via chamada. Se o processo der certo, seu cartão ficará disponível na tela inicial da interface da Samsung. Bastará arrastar o dedo da parte inferior da tela em direção a parte superior para escolher qual você vai usar na operação.

A informação do CPF não está lá apenas para validar o cartão. Em locais como a cidade de São Paulo,— em que há um processo de devolução de parte dos impostos aos consumidores via Nota Fiscal Paulista — o usuário poderá gerar um código de barra no smartphone com o número do seu CPF. Com um escâner, o lojista já consegue inserir a informação no sistema e emitir a nota.

Como vai ser quando eu quiser pagar

A operação para compra será muito parecida. O vendedor coloca o valor na maquininha e o usuário deve desbloquear o smartphone, escolher o cartão, usar a digital para fazer autenticação e encostar no equipamento.

Neste passo é necessário entender se a máquina tem NFC (Comunicação por campo de proximidade). Caso ela tenha, deve haver um símbolo nela ou algum indicativo com a sigla da tecnologia. Basta encostar a parte traseira do aparelho ao lado da máquina que a operação será efetuada.

Caso não tenha NFC, será necessário usar uma outra tecnologia, chamada MST (Transmissão Segura Magnética). Ela emula a tarjeta magnética e permite que apenas a aproximação do aparelho com a máquina seja o suficiente para completar a operação. Ou, se você preferir, a explicação técnica dada pela LoopPay, a empresa comprada pela Samsung no ano passado que fornece essa tecnologia:

A tecnologia MST (transmissão segura magnética) gera campos magnéticos variáveis ​​por um período muito curto de tempo… O sinal recebido pelo dispositivo emula a mesma alteração de campo magnético que uma tarja magnética ao deslizar pela cabeça de leitura. O LoopPay Samsung Pay funciona a até 7 cm de distância da cabeça de leitura.

Esta última tecnologia é um diferencial da empresa, pois boa parte dos sistemas de pagamento móvel consiste em NFC e nem todas as maquininhas contam com o recurso. De acordo com a empresa, 90% dos dispositivos de pagamentos disponíveis no Brasil suportam ou NFC ou tarja magnética.

Voltando à questão dos aparelhos, note que dos smartphones compatíveis, apenas o Galaxy S6 e o Galaxy S6 Edge têm suporte apenas a máquinas com NFC. Isso ocorreu, pois estranhamente a empresa lançou os aparelhos no Brasil sem suporte a MST. Todos os outros suportam NFC e MST.

Na teoria, parece muito legal. Porém, só a partir de 19 de julho saberemos como vai ser mesmo. Prevejo que será, no mínimo, um choque para as pessoas — tanto para usuários como operadores de máquinas de cartão.

Sair da versão mobile