Miguel Rios trabalha no Twitter com visualização de dados, e ele resolveu descobrir como os tweets se distribuem pelo mundo – e os padrões que eles formam.

Ao analisar tweets públicos com localização, a equipe de Visual Insights conseguiu criar mapas que mostram onde a atividade no Twitter é mais intensa.

E como você pode ver abaixo, estes mapas refletem bem os centros urbanos e os caminhos que os conectam – parece que muita gente adora tuitar da estrada também.

Para criar estes mapas, foram utilizados bilhões de tweets publicados desde 2009, quando a função de geotagging foi criada. Miguel escolheu áreas onde a visualização revela padrões claros, incluindo cidades como Nova York, Moscou e São Paulo (imagem acima).

Para quem não conhece bem a capital paulista, o mapa do Twitter pode parecer apenas uma grande mancha azul. Mas basta fundi-lo com o Google Maps para ver alguns padrões emergirem:

sao paulo tweets 2

A atividade dos tweets é bem concentrada no eixo Paulista-Consolação e na zona sul (Moema, Itaim Bibi). Também é possível ver que a atividade é forte nas cidades do ABC paulista e na região dos aeroportos de Guarulhos (próximo à legenda “Taboão” no mapa).

Dando um zoom na capital, surgem mais alguns padrões: em algumas áreas, parece que os usuários preferem não usar tweets geolocalizados. Diversas áreas “em branco” são bairros ricos e residenciais, como Jardim América, Vila Nova Conceição, Morumbi e Alto de Pinheiros.

sao paulo tweets zoom 2

Com o zoom também podemos ver uma área onde a atividade é intensa: o Parque do Ibirapuera. E, claro, assim como em outras cidades, as rodovias – Castelo Branco, Dutra e marginais Tietê e Pinheiros – apresentam grande atividade.

Se você está curioso em saber como é a atividade no Brasil inteiro, ou no mundo inteiro, use o Tweetping. Lá você verá um mapa que se torna cada vez mais brilhante nos locais onde as pessoas tuítam mais. No Brasil, a atividade se concentra no Sudeste e na parte litorânea do Nordeste – áreas onde se concentram as maiores cidades, e onde a densidade populacional é maior.

E se você deixá-lo em atividade por algum tempo, vai notar que ele reflete bem os mapas abaixo: a atividade é mais intensa na Europa Ocidental e na parte leste dos EUA. O mapa também brilha forte no Japão e Leste Asiático – mas não na China, onde o Twitter é banido.

Para ver mais mapas criados pelo Twitter, basta clicar no link a seguir: [Flickr via Twitter Blog]

Na Europa, as capitais parecem brilhar como num mapa da Terra à noite.

twitter-maps (2)

Na América do Norte, vemos como o uso é bastante concentrado na parte leste dos EUA (e relativamente pouco no México e Canadá).

twitter-maps (1)

Em Nova York, claro que a maioria dos tweets geolocalizados parte de Manhattan.

twitter-maps (3)

Imagens por Twitter/Flickr