Rumores e mais rumores circularam hoje sobre o lançamento da HTC de celulares com a marca Facebook. Vamos conversar um pouquinho sobre isto.

Por que este rumor não faz sentido

O que a CityAM está falando sobre o celular do Facebook pode até estar certo. Mas parece uma furada. A CityAM não citou nenhuma fonte, e em vez disso preferiu utilizar os velhos “a CityAM ficou sabendo” e “entende-se…”. Ok, isso acontece o tempo todo. Mas a CityAM não é muito famosa por notícias bombásticas do mundo da tecnologia. Para não desmerecer uma publicação apenas por nunca ter dado um furo de reportagem, é improvável que um jornal de economia que é distribuído gratuitamente nas estações de trem tenha os contatos necessários para conseguir desenterrar uma história desse tamanho. E eles mudaram agora, mas originalmente a CityAM havia descrito a HTC como uma empresa coreana – e ela é taiwanesa. Se eles não conseguem acertar nem nesse pequeno ponto, talvez isso diga alguma coisa sobre sua experiência, né? Bom, nós não temos como provar se a CityAM está certa ou errada. Vamos falar então sobre a ideia do celular do Facebook.

O artigo da CityAM diz que o celular “rodará uma versão modificada do sistema operacional do Google, o Android, e exibirá as mensagens do Facebook e o feed de notícias na tela inicial.” Na verdade, o meu HTC com Android já faz isso. Assim como “outras áreas de integração permitirão ligar ou mandar email para os amigos a partir das informações armazenadas na página no Facebook.” Olhando para a minha lista de “contatos” agora eu posso ver vários emails e telefones que eu não teria de outra forma. É claro que o celular do Facebook poderia realmente possibilitar uma experiência muito mais aprofundada. O Android está tão conectado aos serviços do Google assim como o iPhone está com o Google App.

Além disso:
• Já havia sido apontado que os dois engenheiros que a CityAM diz que estão trabalhando neste novo projeto – Joe Hewitt e Matthew Papakipos – já estavam trabalhando em celulares com a marca Facebook em setembro. Não foi muito difícil associá-los aos misteriosos celulares da HTC.

• Nós sabemos que CEOs mentem o tempo todo, mas com algum propósito. O próprio Zuckerberg disse no evento do Facebook em outubro que eles definitivamente não fariam um celular do Facebook.

Afinal, por que fazer um celular do Facebook?

O aplicativo do Facebook para iPhone e a falta de um aplicativo mais dedicado no iPad poderiam ser a resposta. A empresa está bem em conteúdo baseado na web, mas continua atrás em desenvolvimento para versões específicas de conteúdo para plataformas específicas. Essas prioridades fazem sentido para mim.

Então um empurrão para um hardware específico, enquanto o Facebook não desenvolve nem mesmo aplicativos sólidos para todas as plataformas móveis, parece um pouco duvidoso. É mais provável que a HTC esteja trabalhando em uma versão atualizada do Sense, sua interface para Android, integrando melhor o Facebook – e talvez até o Twitter – de forma diferente do que já vimos antes.

Na verdade, a própria porta-voz do Facebook Jaime Schopflin confirmou em setembro que Hewitt e Papakipos já estavam trabalhando em projetos integrados ao Facebook em sistemas operacionais já existentes, como o iOS e o INQ Mobile.

Aqui há outro pequeno ponto: se você der uma olhada no MotoBlur nos celulares da Motorola com Android, ou no webOS da Palm/HP, ou na interface do HTC Sense, como já mencionamos anteriormente, você verá que muitos fabricantes de celulares já vêm integrando muito bem o Facebook. Você já consegue publicar atualizações de praticamente qualquer lugar no celular. Os contatos do Facebook são constantemente mesclados com os seus contatos do celular. O Facebook já é apenas uma outra função no menu que inclui textos, mensagens instantâneas e emails quando você está falando com os seus amigos. E todos os seus amigos já têm as fotos do Facebook disponíveis ao ponto de o seu celular pegar as fotos do perfil de forma automática e utilizá-las como fotos do contato no próprio celular. Esses são, essencialmente, celulares do Facebook.

Não há razão para o Facebook não fazer um celular, mas há alguns pontos importantes aqui. Diferentemente do Google e do Android, que impõem restrições em sua API para que outros sistemas operacionais não alcancem o mesmo nível da performance oferecida aos clientes do Gmail, por exemplo, o Facebook já é bem aberto. Por que eles fariam um celular se outras empresas podem fazer isso por eles?

Além das possibilidades citadas, pense em quais outras coisas que você gostaria de fazer com o Facebook hoje que não consegue fazer com o seu Android. É difícil chegar a algo, não? Mas a base de usuários do Facebook é grande o bastante para que um celular com a experiência de usabilidade construída em volta do Facebook não esteja fora de questão. A HTC poderia nos surpreender com alguns celulares da marca Facebook na MWC, feira mundial de celulares e dispositivos móveis, no mês que vem. Mas não parece ser uma prioridade para a empresa que ainda está trabalhando em integração com sistemas operacionais de plataformas imensas já existentes para a sua já imensa base de usuários. [CityAM via TechRadar]