O maior momento do terceiro episódio da série Loki, da Disney Plus, se passa em um piscar de olhos. O protagonista, interpretado por Tom Hiddleston, está conversando com Sylvie (Sophia Di Martino) sobre assuntos pessoais, até o momento que Loki confirma ter se relacionado com homens e mulheres. Foi nessa hora que surgiu o primeiro grande personagem bissexual do Universo Cinematográfico da Marvel, para a alegria dos fãs.

“Desde o momento em que entrei [em Loki], foi muito importante para mim. Meu objetivo era reconhecer que Loki era bissexual”, disse Kate Herron, roteirista da série em um tweet. “É uma parte de quem ele é e de quem eu também sou. Sei que este é um pequeno passo, mas estou feliz e meu coração está aquecido. Agora posso dizer que isso agora é cânone [no MCU]”.

No entanto, em uma entrevista para o Entertainment Tonight, Herron confirmou que a sexualidade de Loki não vai voltar a aparecer nos episódios finais da série. “Podemos esperar para ver mais explicações sobre o que significa para Loki ser bissexual neste show?” perguntou o repórter. “Estou tentando pensar em como responder à sua pergunta”, começou Herron, brincando, sendo extremamente cuidadosa para se certificar de que ela não estragaria nenhum ponto da trama que surgisse. “Eu diria que, na nossa história, é assim que o reconhecemos, mas espero que isso abra caminho para uma exploração mais aprofundada.”

Na mesma entrevista, Herron também seguiu a ideia de seu tweet reconhecendo que, embora a sexualidade de Loki seja importante, ela não está totalmente pronta para dar “tapinhas nas costas” na equipe da Marvel a respeito disso. “Como eu disse, é muito pessoal para mim. Disse que foi um pequeno passo em alguns aspectos – porque, obviamente, ele está apenas falando sobre fazer isso”, disse ela. “Mas em uma escala maior penso que, nossa, é algo enorme, na verdade. Se eu visse isso quando tivesse 10 anos, seria algo grande para mim. Tem sido muito bom receber comentários de pessoas na internet. Algumas pessoas pensaram: ‘Isso me ajudou a falar sobre como me sinto para minha família, me ajudou a assumir.’ E eu pensei: ‘Bem, se ajudou uma pessoa a fazer isso, então vale a pena.’ ”

Assine a newsletter do Gizmodo

Isso é absolutamente verdade e sabemos que os futuros filmes da Marvel, como Eternos e Thor: Amor e Trovão, terão mais personagens LGBTQIA + se juntando ao universo – o que é ótimo. Porém, embora a Marvel esteja finalmente se movendo na direção certa (em termos de representatividade), não podemos de deixar de nos perguntar até que ponto esses personagens irão de ‘apenas codificados’ de uma certa maneira para realmente serem explorados em sua integridade.