Versões pré-lançamento do Windows 8 já vazaram para a internet, e elas nos confirmam algumas coisas sobre o novo sistema operacional.

Segundo estas versões vazadas, o Windows 8 será um sistema muito diferente dos seus predecessores, desde o kernel até às nuvens. Suporte a processador ARM, otimização para dispositivos móveis e ajustes no menu que permeia o sistema inteiro estão por toda parte. Ainda há muitas coisas que não sabemos sobre o próximo OS da Microsoft, mas o número de coisas que já sabemos com certeza está crescendo. Já tem sete itens, que listamos a seguir.

ARM-ação ilimiada

Não é segredo que a Microsoft quer o Windows nos tablets. Para chegar neles, o Windows 8 terá suporte a processadores ARM, como o Steve Ballmer demonstrou na CES em janeiro. Isso significa que ele poderá concorrer com o Android e o iOS em dispositivos móveis e magros, se a Microsoft conseguir cortar gordura do sistema.

Otimização para toques

O fato do Windows ser uma titica em telas de toque tem sido uma verdade incontestável no mundo da tecnologia por mais de uma década. Mas elementos de design na tela de login, no gerenciador de tarefas e no navegador apontam, todos, para uma integração forte de elementos pensados para interface de toque no sistema. Uma tela de login enterrada no código vazado permite destravar o sistema com um padrão em vez de uma senha, da mesma forma que o Android faz. Alguns vídeos que caíram no YouTube mas que a Microsoft logo conseguiu tirar do ar também demonstraram suporte a gestos.

Ribbon à solta

Se você era um dos retrógrados que acreditavam que os menus Ribbon do Office seriam apenas algo passageiro, a Microsoft está louca para te provar errado novamente, espalhando-o para o Windows Explorer. Mas parece que será possível reverter os menus para um estilo mais similar ao do Windows 7.

Gerenciador de tarefas renovado

Gerenciar os aplicativos em atividade – e ser capaz de matar processos que estiverem ocupando muitos recursos – é ainda mais importante em aparelhos móveis do que em máquinas voltadas para jogos. A nova ferramenta, renomeada para Modern Windows Task Manager, terá uma única janela, juntando o Monitor de Atividade com Gerenciador de Tarefas, através da qual será possível observar e encerrar processos com um botão – que inclusive será amigável a interfaces de toque, como tablets.

Navegador imersivo

Algumas telas no alpha do Windows 8 mostram um navegador simples, de tela inteira, que parece idêntico ao navegador Metro que a Microsoft incluiu no Windows Phone 7, incluindo o mosaico de bloquinhos para os favoritos e tudo mais. Mais um forte sinal de que a Microsoft está apostando alto nos tablets como futuro lar do Windows.

Integração com nuvem

Finalmente, parece que o Windows terá armazenamento remoto integrado. Além do Windows Live SkyDrive, que supostamente será padrão, parece que você poderá adicionar serviços de armazenamento de terceiros como drives mapeados.

Espaços de trabalho portáteis

A morte do U3 em 2009 deixou um buraco no mercado de apps portáteis que a Microsoft ajudou a preencher ao cofundar a StartKey em parceria com a SanDisk. Agora parece que ela integrará esta tecnologia diretamente ao Windows 8 com um recurso chamado Portable Workspace (“Espaço de trabalho portátil”, em tradução livre). Screenshots vazadas mostram drives USB de 16GB ou mais poderão ser formatados com uma imagem do Windows 8 do usuário.

Prever fatos sobre a versão final de um sistema operacional tomando por base versões alpha não lançadas voluntariamente é tão sólido quanto parece. Ou seja, não muito. É só lembrar de todas as coisas muito legais que o Longhorn deveria ter, depois lembrar realidade do Vista. Mas se a Microsoft tiver os culhões de lançar todos recursos que já estamos vendo nestas versões preliminares, o Windows 8 poderá ser uma mudança tão grande para a plataforma quanto o Windows 95.

O Maximum PC traz as últimas notícias, reviews e tutoriais sobre PC.