Você não consegue mais identificar cheiros familiares? Então você pode estar prestes a morrer, de acordo com um novo estudo.

Um grupo de cientistas estudou um grupo de mais de 1000 pessoas idosas que não estivessem doentes ou sofrendo de demência. Eles deram para cada pessoa um teste para ver quão bem elas poderiam identificar 12 odores familiares.  Aqueles com a pontuação mais baixa tiveram uma probabilidade muito maior de morrer no ano seguinte do que aqueles se saíram bem no teste.

De acordo com a revista Chemical Senses, onde os pesquisadores publicaram suas descobertas:

A pontuação olfativa variava de 0 a 12 corrigida (média = 9.0, Desvio Padrão = 2.2). Em uma análise inicial, o risco de morte diminuía cerca de 6% para cada odor adicional corretamente identificado (taxa de risco = 0.94; intervalo de confiança de 95%: 0.90, 0.98). Assim, o risco de mortalidade era cerca de 36% maiores com uma pontuação baixa (de 6 a 10% de acertos) comparado com uma pontuação alta (de 11 a 90%). A associação persistiu em análises posteriores que envolveram a capacidade de nomear, deficiência, doença cerebrovascular, padrões característicos de atividades de lazer, sintomas depressivos e o genótipo da apolipoproteína E. Os resultados indicaram que a dificuldade de identificar odores familiares em uma idade avançada é associada com um maior risco de morte.

via PubMed (via Steve Silberman)

Imagem via Shutterstock.