Sistema de detecção de bombas funciona como rede de celulares em ‘O Cavaleiro das Trevas’

Pesquisadores na Universidade Purdue desenvolvem uma nova tecnologia que transformará todos os telefones celulares em um farejador ambulante de armas nucleares e estão fazendo no lobby no Congresso norte-americano para legalmente solicitarem a participação de usuários e operadoras. O projeto Distributed Nuclear Detection by Ubiquitous Cellphone [Detecção Nuclear Distribuída por meio de Celulares Onipresentes (ou algo do tipo)] seria mais ou menos como a grande rede de celulares em “O Cavaleiro das Trevas” – só que o alvo não seria o Coringa, mas terroristas com bombas e armas nucleares.

Pesquisadores na Universidade Purdue desenvolvem uma nova tecnologia que transformará todos os telefones celulares em um farejador ambulante de armas nucleares e estão fazendo no lobby no Congresso norte-americano para legalmente solicitarem a participação de usuários e operadoras. O projeto Distributed Nuclear Detection by Ubiquitous Cellphone [Detecção Nuclear Distribuída por meio de Celulares Onipresentes (ou algo do tipo)] seria mais ou menos como a grande rede de celulares em “O Cavaleiro das Trevas” – só que o alvo não seria o Coringa, mas terroristas com bombas e armas nucleares.

Sair da versão mobile