Quem queria fazer modificações no T-Mobile G2, smartphone fabricado pela HTC, se deu mal: o celular aparentemente tem um rootkit que desfaz quaisquer mudanças feitas no celular – como ROMs customizadas – e reinstala o firmware original. Isso não está certo.

De acordo com o New America Foundation, "um dos microchips embutidos no G2 impede que os donos do aparelho façam mudanças permanentes, que permitam modificações customizadas ao sistema operacional Android". As 40 páginas do fórum XDA de desenvolvedores, mostrando o que eles tentaram e como falharam, podem ser encontradas aqui.

Depois disso e do chip eFuse do Motorola Droid X – que pode inutilizar o celular caso ele seja rooteado – isso parece uma arrogância temerosa – e crescente. Uma atitude que diz: você pode até ter pago pelo celular, mas você não é dono dele. Porque se você fosse mesmo dono, você poderia modificá-lo da forma que quisesse. É como instalar o Linux num computador que veio com Windows, e quando ligar ver que ele apagou o Linux e está rodando o Vista novamente.

Tudo isso dá a sensação de que quem comprar o G2 não será dono dele. Os donos serão a HTC e a operadora T-Mobile. Bem, esta era a mesma preocupação que tínhamos com o Droid X, e ele agora já pode ser rooteado com um só clique. O jeito é confiar na comunidade de desenvolvedores. [Dev Forum via New America via Boing Boing]