Quando a maior vendedora de relógios do mundo é uma empresa de tecnologia (no caso, a Apple), o sinal de alarme começou a soar em empresas centenárias especializadas na fabricação do acessório. Uma delas foi a suíça Tag Heuer, que entrou nesse mundo com modelos caríssimos em 2016, e que agora apresentou uma nova opção, desta vez um pouco menos cara. Trata-se do Connected Modular 41.

Ele é basicamente uma versão menor do Connected Modular 45, cuja caixa é de 45 mm, que foi lançado no ano passado. A diferença, além de ser 4 mm menor, está no fato de este ser modular. O smartwatch pode ser personalizável com diferentes tipos de caixas e pulseiras personalizadas. O módulo conectado pode ainda ser substituído por um modulo mecânico do modelo Calibre 5.

Este smartwatch usa o calor do seu corpo para funcionar e não precisa ser carregado
Smartwatch de luxo Tag Heuer Connected chega ao Brasil por R$ 7.200

Desenvolvido em parceria com a Intel e o Google, o novo smartwatch é resistente à água (até 50 metros), conta com GPS e sensor NFC (para efetuar pagamentos com o Android Pay).

O módulo conectado conta com uma tela redonda AMOLED com resolução 390×390 pixels com brilho que pode chegar a 350 nits (unidade de medida de brilho) – a título de comparação um iPhone X tem 634 nits.

O relógio ainda conta com 8 GB de espaço para armazenamento e 1 GB de memória RAM. Ele vem equipado com Android Wear e é compatível com Android (a partir da versão 4.3) e iOS (a partir da versão 9).

Depois de todas essas informações, vamos ao que importa: o preço. O Connected Modular 41 custa a bagatela de US$ 1.200 (cerca de R$ 3.850, em conversão direta) e é um dos relógios mais em conta da centenária marca suíça — o Apple Watch, nos EUA, começa em US$ 329. Há dois anos, a empresa lançou aqui o Tag Heuer Connected, que custava US$ 1.500. O preço local, na época, era de R$ 7.200. Apenas.

[Tag Heuer e The Verge]

Foto do topo por Tag Heuer