Há boas notícias do Planeta Vermelho para relatar, já que a teimosa sonda de calor Mars InSight, conhecida como “a toupeira”, agora está completamente enterrada. É um passo encorajador, pois a sujeira ao redor poderia induzir o dispositivo a perfurar mais profundamente a crosta marciana.

A saga em curso do Fluxo de Calor e do Pacote de Propriedades Físicas do módulo de pouso InSight deu uma guinada importante, ou pelo menos nós esperamos. A furadeira automotriz, construída pela agência espacial alemã (DLR) e operada pelo Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, agora está completamente obscurecida pela terra vermelha de Marte – um sinal de que em breve poderá cavar adequadamente, já que precisa de fricção para se mover para baixo. Até este ponto, ela estava pulando para cima e para baixo como um pula-pula de mola inútil.

O objetivo da toupeira é fazer leituras de temperatura abaixo da crosta marciana, a uma profundidade máxima de 3 metros. Mas este dispositivo provou ser o aspecto mais frustrante da missão InSight, que começou em novembro de 2018 quando a sonda chegou a Elysium Planitia. Até recentemente, a sonda de 40 centímetros de comprimento mal podia limpar a superfície, e em um particularmente angustiante ponto – cerca de um ano atrás, neste momento – Marte rejeitou a furadeira, cuspindo-a de volta para a superfície.

Agora, não é a toupeira que não coopera, mas sim a sujeira marciana. A ação de martelamento da toupeira está fazendo com que a sujeira se aglomere, formando uma lacuna ao redor do dispositivo em vez de desmoronar ao redor dele. Infelizmente, a NASA não pode simplesmente pegar a toupeira e tentar cavar em outro lugar: a sonda não tem um “ponto de agarramento” que possa ser agarrado pelo braço robótico do InSight.

A partir do ano passado, para evitar que a toupeira se movesse na direção errada, os planejadores da missão usaram a concha do InSight para tentar fixar a sonda no fundo do poço e mantê-la no solo. Isso funcionou por um tempo, mas a NASA encontrou um obstáculo em julho, quando a toupeira parou de descer. A equipe culpou a duricrust – uma mistura parecida com cimento em que os grânulos se aglutinam – pela interrupção. A NASA apertou o botão de pausa neste ponto porque o braço do InSight era necessário para outras tarefas, mas agora está de volta à toupeira.

Conforme relata a NASA, a toupeira agora está totalmente enterrada no regolito marciano e fora de vista. Tudo o que é visível agora é o cabo saindo do solo (o cabo é carregado com sensores de temperatura projetados para medir o fluxo de calor abaixo da superfície).

“Estou muito feliz por termos sido capazes de nos recuperar do evento inesperado de ‘expulsão’ que experimentamos e levar a toupeira a uma profundidade maior do que nunca”, explicou Troy Hudson, o engenheiro do JPL que está liderando este esforço, no comunicado da NASA.

O próximo passo será fazer com que o braço, com sua pá útil, empilhe mais terra e empacote-a de forma bem prensada. A NASA diz que isso levará meses e não será hora de a sonda martelar até o início de 2021. Hudson quer “garantir que haja solo suficiente no topo da toupeira para permitir que ela cave por conta própria, sem qualquer ajuda do braço”, disse ele.

Parece que a equipe InSight tem um trabalho tedioso, mas importante, pela frente. O fato de a sonda estar completamente enterrada é uma notícia encorajadora, mas ainda não há garantia de que a estratégia da NASA funcionará. Conforme mencionado, a equipe parece estar lidando com sujeira menos do que ideal, e a ação de martelar pode continuar a criar bolsas dentro do buraco, resultando na perda de fricção. Espero que eu esteja errado e que em breve veremos algumas leituras de temperatura do Planeta Vermelho em profundidade.