A sonda Curiosity da NASA tem trabalhado arduamente nos últimos meses em um local que se acredita conter materiais de superfície antigos. E, como mostra esta nova selfie impressionante, o rover coberto de poeira está realmente começando a se misturar ao ambiente.

A Curiosity vem explorando Marte desde 2012 e certamente isso está se tornando visível. Com o lava-jato mais próximo localizado a quase 51 milhões de milhas (82 milhões de quilômetros) de distância, a máquina de seis rodas, coberta de poeira, assumiu a aparência do Planeta Vermelho.

As 59 fotos usadas para criar esta imagem em mosaico foram tiradas em 25 de outubro de 2020, de acordo com um comunicado da NASA. Os especialistas em imagens da agência espacial juntaram cuidadosamente as fotos, de forma a remover a câmera Mars Hand Lens Camera (MAHLI) do rover.

Sonda Curiosity_Imagem: NASAUma roda muito danificada. Imagem: NASA

Uma versão impressionante de 37 MB de alta resolução desta imagem pode ser baixada aqui, que foi o que eu fiz e transformei no papel de parede do meu desktop. Uma versão menor pode ser encontrada aqui.

Ah, e verifique a roda do meio do rover à direita da imagem. Ela parece bem acabada, mas já sabíamos disso (não se preocupe, a próxima sonda de Marte, atualmente a caminho, tem rodas muito mais resistentes).

O rover tem perfurado e analisado amostras de superfície em um novo local chamado Mary Anning, que os controladores da missão da NASA nomearam em homenagem à paleontóloga inglesa do século XIX. O nome é apropriado, pois o local pode fornecer informações importantes sobre o passado. Mas em vez de procurar fósseis jurássicos, a Curiosity está à procura de moléculas orgânicas, à base de carbono. Um objetivo principal da missão Curiosity é detectar sinais de habitabilidade passada em Marte.

Três furos recentes feitos pela Curiosity. Imagem: NASA

A Curiosity chegou ao local de Mary Anning em julho, onde perfurou três buracos: Mary Anning, Mary Anning 3 e Groken (batizada com o nome de penhascos nas ilhas Shetland da Escócia). A sonda pode analisar as amostras retiradas desses furos usando seu laboratório embutido, chamado CheMin. Os dados resultantes são então analisados pela equipe na Terra, em um processo que deve levar meses.

A partir daqui, a Curiosity será direcionada para uma camada de rochas ricas em sulfato que estão localizadas em uma elevação mais alta ao longo do Mount Sharp. O rover deve chegar a essa área no início do próximo ano.

Um fato animador é que o rover Perseverance da NASA, com suas luxuosas rodas extraduráveis, está agora a menos de 100 dias de chegar a Marte. O rover de próxima geração está programado para pousar na cratera de Jezero em 18 de fevereiro de 2021. O Perseverance se juntará ao Curiosity e à sonda InSight como as únicas três sondas em funcionamento ainda trabalhando no Planeta Vermelho.