Nesta terça-feira (9), a sonda Hope, dos Emirados Árabes Unidos, entrou na órbita de Marte às 13h10 (horário de Brasília) aproximadamente. O evento marcou a primeira missão espacial árabe ao planeta vermelho.

O objetivo é estudar a atmosfera marciana por 687 dias (ou quatro anos em Marte). Ainda em fevereiro, a Nasa também vai enviar a sonda Perseverance ao planeta vermelho no dia 18, enquanto a China planeja lançar a Tianwen-1 amanhã (10). A diferença é que a Hope não vai pousar em solo marciano.

O lançamento da missão árabe também tem um significado simbólico, pois celebra o aniversário de 50 anos da unificação dos sete emirados em uma única federação. Além disso, o evento coloca os Emirados Árabes Unidos na seleta lista de nações que conseguiram chegar à Marte: Estados Unidos, União Soviética, Índia e União Europeia.

A manobra para entrar na órbita do planeta vermelho foi o grande espetáculo do dia. Com início às 12h30 (horário de Brasília) e duração de pouco mais de 30 minutos, a operação envolveu uma série de cuidados para que a velocidade fosse reduzida de 121.000 km/h para 18.000 km/h de maneira adequada para que a sonda fosse atraída pela gravidade do planeta.

Em entrevista à BBC News, Omran Sharaf, diretor de projeto do Emirate Mars Mission (EMM) explicou que “Se formos muito devagar, colidimos em Marte; se formos rápido demais, passamos direto por Marte”.

A sonda orbitará na região equatorial do planeta, a cerca de 20.000 km a 43.000 km da superfície, permitindo observações detalhadas de Marte. Alguns dos dados que a missão pretende coletar incluem padrões climáticos no planeta, análises da baixa e alta atmosfera, além de tentar entender por que gases como hidrogênio e oxigênio estão vazando para o espaço.

Para isso, o orbitador de 1.310 quilos está equipado com três instrumentos principais. O espectrômetro infravermelho será utilizado para monitorar a propagação de poeira, nuvens de gelo e vapor d’água e fará leituras de temperatura. Já o espectrômetro ultravioleta medirá a quantidade de gases presentes, incluindo a variabilidade de oxigênio e hidrogênio nas camadas atmosféricas superiores.

Por fim, a sonda poderá capturar imagens de alta resolução e até mesmo vídeos em 4K graças ao imageador com capacidade de 12 megapixels e 180 quadros por segundo, de acordo com a Agência Espacial dos Emirados Árabes Unidos. A Hope foi desenvolvida pelo Mohammed Bin Rashid Space Centre (MBRSC), em parceria com a Universidade do Colorado, a Universidade Estadual do Arizona e a Universidade da Califórnia em Berkeley.

A missão representa o primeiro passo em direção a um objetivo mais ambicioso do país: levar humanos para Marte em 2117. O governo ainda afirma que espera que o evento incentive mais jovens do país a se dedicarem à ciência e tecnologia. A média de idade dos envolvidos na missão recente é de 27 anos.

[Gizmodo US, UOL, Hope Mars Mission]