Kazuo Hirai é presidente da Sony desde 2012, e vem tentando tornar lucrativos os diferentes negócios da empresa. E ele está conseguindo, com uma notável exceção: smartphones.

Segundo a Reuters, Hirai disse que manterá a linha Xperia caso ela deixe de dar prejuízo no ano que vem. Senão, será a hora de explorar alternativas, o que poderia incluir a venda da divisão de smartphones.

Eis as palavras do CEO:

Vamos continuar com o negócio contanto que estejamos no caminho certo para não ter prejuízo no próximo ano em diante. Caso contrário, nós não eliminamos a consideração de opções alternativas… O resultado de três anos de reestruturação está começando a aparecer, mas ainda precisamos realizar uma reestruturação nos smartphones.

Hirai disse anteriormente que negócios não-lucrativos podem ser vendidos. Um porta-voz da Sony esclareceu mais tarde que, “no momento, não temos planos de sair da área de smartphones”.

Mesmo assim, este é um alerta de que a linha Xperia pode não ter um futuro nas mãos da Sony. Ela poderia seguir os rumos da linha Vaio, vendida para uma empresa japonesa – os computadores agora só são vendidos em terras nipônicas.

A Sony domina 17,5% das vendas de smartphones no Japão. No Brasil, é apenas 1%, de acordo com a Gartner. Ela parou de desenvolver novos smartphones para a China e reduziu a linha de modelos Xperia para competir melhor com Apple, Samsung e fornecedores chineses. Ainda assim, a divisão móvel deu prejuízo de US$ 2 bilhões só este ano:

Exceto pelos smartphones, todos os negócios da Sony foram rentáveis no último trimestre. O PlayStation 4 está vendendo bem, assim como os sensores de imagem.

Como nota a Bloomberg, a Sony está gradualmente separando seus diferentes negócios em empresas próprias. No ano passado, isso aconteceu com a divisão de TVs. Este ano, foi a vez da marca Walkman, juntamente a fones de ouvido, equipamentos de home theater e aparelhos Blu-ray.

[Reuters e Bloomberg]

Foto por Maurizio Pesce/Flickr