A SpaceX detalhou um plano para o primeiro voo da nave Starship ao espaço. Após o pouso vertical bem-sucedido do protótipo SN15 em 5 de maio, a empresa foi além e enviou, no último dia 13, um pedido à Federal Communications Commission para  uma “demonstração orbital experimental”.

O veículo será lançado da base localizada em Boca Chica, no sul do Texas, acoplada ao booster Super Heavy, de pouco mais de 70 metros — que ainda está em desenvolvimento. Durante o teste, a SpaceX afirmou que irá “coletar o máximo de dados possível” para “entender melhor a experiência do veículo em um regime de voo que é extremamente difícil de prever com precisão ou replicar via computadores”. Por sua vez, esses dados informarão possíveis melhoras no sistema e permitirão modelos mais refinados para as próximas simulações.

Aproximadamente 169 segundos após o início do voo, o Super Heavy irá desligar, mas ao invés de retornar ao Texas, ele fará um “retorno parcial” e pousará no Golfo do México a aproximadamente 32 km da costa. A Starship, por sua vez, seguirá subindo por um trajeto que a fará passar pelo Estreito da Flórida, até atingir a órbita da Terra e retornar em um “pouso suave no oceano” após uma volta completa pelo planeta. A coisa toda não deve durar mais do que cerca de 90 minutos.

Quando perguntado sobre o pouso na água, Elon Musk disse que a SpaceX precisa “ter certeza de que [o foguete] não se quebrará na reentrada”, como ele tuitou . Na verdade, esta é a parte do teste que será de maior preocupação para a empresa: garantir que a gigantesca parte superior da nave não se desintegre durante a reentrada atmosférica. É por isso que está sendo desenvolvido um “sistema de proteção térmica”, ou escudo térmico, que protegerá a “barriga” do foguete durante a reentrada.

Um vídeo de 2019 mostrou as telhas de formato hexagonal sendo testadas. Elas foram expostas a temperaturas que chegavam a 1,37 mil ºC. E em março deste ano, as fotos mostravam uma série de peças hexagonais presas à superfície de um protótipo de nave estelar. Caso a parte superior da nave se rompesse na reentrada durante o teste, isso representaria um grande erro do projeto.
Assine a newsletter do Gizmodo

A licença foi solicitada para 20 de junho, mas esses testes dependerão da autorização do Escritório de Transporte Espacial Comercial da Administração Federal de Aviação. O processo ainda está em andamento, mas os resultados da avaliação podem exigir que a SpaceX apresente uma declaração de impacto ambiental. Mesmo assim, a empresa está dando os passos necessários para seguir em frente. O projeto Starship ganhou maior importância após a decisão da Nasa de integrar o sistema em seu projeto Artemis, que pode levar um homem e uma mulher à na Lua em 2024.