Assim como no caso das críticas em relação à nuvem, Stallman acredita que as informações trocadas por um smartphones são livros abertos para qualquer empresa e governo, e que isso pode ser usado contra você. “Recuso-me a carregar nos bolsos um dispositivo espião que pode ser usado contra mim”, disse ao IDG. Ainda segunda a matéria, a entrevista foi feita via celular e caiu cinco vezes em 38 minutos. Ou Stallman estava num tunel, ou ele tem uma operadora péssima ou simplesmente ele está sendo grampeado, o que transformaria seu aparelho no tal espião citado.

Para ele, nem mesmo o Android, um software livre, se salva. Apenas uma distribuição específica do sistema, chamada Replicant, atinge o nível de liberdade que Stallman almeja. Aliás, o guru continua acreditando que a única forma de escaparmos do Big Brother que espalha nossas informações para usos nada escusos é com o software livre em sua essência, algo que possa ser moldado e remoldado por milhares de pessoas. Enquanto isso, vamos dando aquela espiadinha. [IDG]