O protótipo Mk1 Starship foi destruído por um incidente explosivo no local de teste da SpaceX em Boca Chica na quarta-feira (20) à tarde.

O foguete reutilizável explodiu no local de testes enquanto estava sendo abastecido com oxigênio líquido para um teste de pressurização, relata o site Spaceflight Now. O incidente aconteceu na quarta-feira (20 de novembro de 2019) por volta das 17h30 (no horário de Brasília) no local de teste de Boca Chica, no Texas. Nenhuma houve feridos.

O LabPadre, um canal do YouTube que faz transmissões ao vivo do local de teste de Boca Chica, capturou imagens da explosão, mostrando a parte superior do foguete voando para o céu e caindo de volta no chão.

A SpaceX projetou a Starship para ser um veículo dois em um, servindo como o segundo estágio de um sistema de lançamento reutilizável (o primeiro estágio será um Super Heavy) e como uma espaçonave autônoma. O foguete foi projetado para transportar pessoas e carga para a órbita da Terra, a Lua e Marte. Com 50 metros de altura, a Starship transportará mais de 100 passageiros.

O protótipo futurologista de aço inoxidável Mk1 será agora aposentado, de acordo com um tuíte de Elon Musk.

Em um comunicado enviado ao Gizmodo, a SpaceX não deu muita importância ao incidente.

“O objetivo do teste de hoje era pressionar os sistemas ao máximo. Então, o resultado não foi completamente inesperado. Não houve feridos, nem é um revés grave”, diz o comunicado. “Como Elon tuitou, o Mk1 serviu como um avanço valioso no processo de fabricação, mas o design do voo é bem diferente. A decisão de não voar neste artigo de teste já havia sido tomada, e a equipe está focada nas versões do Mk3, projetadas para órbita.”

A SpaceX não deu mais informações sobre possíveis atrasos no desenvolvimento ou nos planos de a Starship entregar cargas na Lua até 2022. A NASA adicionou recentemente cinco empresas ao seu pool de fornecedores, incluindo a SpaceX, para ajudar no programa Artemis, que busca levar seres humanos à Lua mais uma vez até 2024.

Falhas dramáticas como essa são, na verdade, boas. É melhor que algo ruim aconteça agora do que durante os estágios futuros de desenvolvimento, que são mais sensíveis. Como disse David Giger, engenheiro da SpaceX, a empresa “foi construída com base em testes, testes, testes, testes, testes” e nos poderes do desenvolvimento iterativo. Portanto, mais versões do Starship virão por aí.