Não é segredo que o Spotify e a Apple têm uma rixa. Mas de acordo com uma entrevista da Variety com os autores de um novo livro, Spotify Untold, essa rivalidade remonta a 2010, quando Steve Jobs teria ligado para o CEO do Spotify, Daniel Ek e…respirado fundo no telefone.

O quê?

Para contextualizar, naquele momento, o Spotify estava começando a entrar no mercado dos EUA – um movimento com o qual a Apple não estava muito satisfeita e fazia o possível para bloquear. Com o estresse aumentando, e sem o apoio da indústria de música, Ek supostamente disse a um colega que ele acreditava que Jobs estava ligando para o seu telefone para, possivelmente, intimidá-lo. Os autores do livro, os jornalistas suecos Jonas Leijonhufvud e Sven Carlsson, afirmam que, embora essa anedota em particular não seja 100% verificável, a história veio de uma “fonte confiável”.

“Se Steve Jobs realmente ligou para Daniel Ek é algo que não podemos verificar”, disse Carlsson à Variety. “Para nós, a afirmação de Ek é como um reflexo de quão paranoico e ansioso ele deve ter se sentido em 2010, quando o acesso do Spotify ao mercado norte-americano foi negado, em grande parte devido à pressão da Apple. As grandes gravadoras parecem ter sido muito leais à iTunes Music Store e a Jobs pessoalmente”.

O livro em si detalha a ascensão do Spotify, de startup a gigante da música, e embora os autores não tenham entrevistado o próprio Ek, eles falaram com ex-executivos e investidores do Spotify – alguns aceitaram se identificar, enquanto outros só falaram em off -, além de funcionários de gravadoras. E parece que uma grande parte do livro é dedicada à briga de novela entre Apple e Spotify.

“Após vários meses de pesquisa, pudemos finalmente explicar como Jobs trabalhou ativamente para se opor ao estabelecimento do Spotify nos EUA, e o que ele pode ter pensado”, disse Carlsson na entrevista.

Então, o icônico cofundador de gola preta da Apple realmente gastou um tempo do seu dia, cinco anos antes da Apple Music sequer ter sido lançado, para brincar com o psicológico de um potencial rival? Honestamente, não é difícil imaginar. Talvez ele tenha feito isso durante seus intervalos de almoço, discando o número de Ek em um iPhone 4 não rastreável. Quem sabe. Pessoas ricas já são estranhas, imagine os ricos que são astros da tecnologia. Carlsson afirma que Jobs via o iTunes como uma das principais vantagens da “guerra santa” contra o Android, e não é algo impossível de se imaginar que Jobs – que tinha fama de ser babaca – se envolveria em algum tipo de bullying entre CEOs.

Há supostamente mais fofocas quentes e suculentas no livro, que, por enquanto, infelizmente só está disponível em sueco. Os autores afirmam que o Spotify não só tentou adquirir o Tidal e o Soundcloud, mas os gigantes da tecnologia Microsoft, Google e Tencent também tentaram comprar o Spotify. Você ainda pode ler um capítulo traduzido da tentativa fracassada do Spotify de lançar um serviço de TV. Mas, foco no que importa. Alguém, por favor, pode traduzir na íntegra, em ricos detalhes, aquele trecho em que Steve Jobs respira assustadoramente em um telefone?

[Variety via 9to5 Mac]