Steve Wozniak sempre foi um franco-atirador. Ele fala o que pensa. E o cofundador da Apple não evitou disparar algumas afirmações ousadas esta semana, dizendo à Bloomberg News que ele acha que as grandes empresas de tecnologia devem ser divididas. E isso inclui a Apple.

“Sou realmente contra os poderes de monopólio que são usados ​​de maneiras injustas e antitruste — não abrindo o mundo à concorrência igualitária […] e acho que isso está acontecendo muito nessas grandes empresas de tecnologia”, disse Wozniak à Bloomberg News.



“Sou bastante favorável à divisão de grandes empresas. Quero dizer, eu gostaria que a Apple tivesse se separado há muito tempo e desmembrado divisões independentes para lugares distantes, e que eles pensassem de maneira independente, como a Hewlett Packard fazia quando eu trabalhava lá”, disse o cofundador da Apple.

“Acho que essas empresas ficaram grandes demais. Elas são uma força muito poderosa em nossa vida e levaram nossas escolhas embora”, continuou Woz.

Woz deixou claro que sua principal preocupação quando se trata de como as empresas de tecnologia tratam seus clientes é a honestidade. E ele acha que empresas como o Facebook não foram honestas com seus usuários.

“Se você acha que está obtendo um nível de proteção — sua segurança e suas informações sobre você –, deveria estar recebendo esse nível”, disse Woz. “Se você envia e-mails para alguém e diz algumas coisinhas, ‘Ei, minha cor favorita é verde’ para minha esposa, bem, isso deve ser meio particular. É como sussurrar no ouvido. E ninguém mais deveria ter acesso ou ouvir isso.”

Não é a primeira vez que Wozniak critica as Big Techs. O cofundador da Apple disse em julho que acha que todo mundo deveria abandonar o Facebook, e que ele mesmo já fez isso.

Tirando a questão da privacidade, Wozniak disse que estava realmente muito orgulhoso da Apple por poder ramificar-se em tantos serviços diferentes além dos computadores. Ele também contou que ama o Apple Pay porque é muito fácil de usar.

“Éramos conhecidos por facilitar a vida nos computadores”, disse Wozniak à Bloomberg News. “E agora [tem] o Apple Pay, o cartão de crédito da Apple, [que] é ainda mais seguro.”

Wozniak admite que não é especialista em política, mas tem opiniões sobre o que está acontecendo geopoliticamente no momento. O cofundador da Apple diz que se inclina para o livre comércio e menos subsídios, admitindo que isso faz parte de sua própria experiência e histórico.

“Somos ensinados a partir do momento em que estudamos, ‘minha escola certa ou errada, minha equipe certa ou errada’, e isso funciona até ‘meu país certo ou errado’. Eu prefiro pensar e decidir o que é certo e o que é errado ”, disse Woz.

Wozniak pegou um tempo para apontar o quanto o presidente dos EUA, Donald Trump, é terrível como ser humano, mesmo que estivesse tentando fazê-lo diplomaticamente. A diplomacia parecia ser sua palavra de conselho para o atual CEO da Apple, Tim Cook, que foi forçado a se envolver com a toxicidade de Trump regularmente.

“Eu não acho que com este presidente [as discussões] possam ser produtivas”, disse Woz. “Eu nunca criaria um filho meu para ser assim, para ser ‘eu sou a pessoa mais importante do mundo, sou a única pessoa que está com a razão'”.

Você pode assistir a todas as entrevistas de Wozniak (apenas em inglês) em três partes no YouTube: Parte 1, Parte 2, Parte 3.