Em novembro, o supercomputador Titan, do Oak Ridge National Laboratory, foi nomeado o mais rápido do mundo. Mas acontece que ele pulou alguns testes obrigatórios, e não consegue refazê-los à velocidade máxima… porque há muito ouro em suas placas-mãe.

O Titan chegou ao início da lista Top500, que reúne os supercomputadores mais rápidos do mundo. No entanto, seu teste de admissão nunca foi formalmente concluído.

Pior: testes realizados em fevereiro revelaram que o computador está muito instável para ser usado à plena velocidade. Segundo o Slashdot, a culpa é de conectores em suas placas-mãe exóticas.

Atualmente, os conectores afetam a capacidade dos chips gráficos – que realizam boa parte do processamento – de se comunicarem com os CPUs principais. Isso é uma consequência de haver muito ouro misturado com a solda para criar as conexões, que as torna frágeis e suscetíveis a falhas. Ops!

No total, há 20.000 conectores dentro do Titan. Cada conector possui cerca de 100 pinos.

As placas-mãe estão de volta à fabricante Cray para reparos. Espera-se que os novos componentes estejam prontos em abril, e que o Titan rode a plena velocidade pouco tempo depois. [Slashdot]

Imagem por Oak Ridge National Laboratory