A Estação Polar Princesa Elisabeth, centro de pesquisa belga na Antártica, está passando por um surto de Covid-19. Dois terços dos pesquisadores que trabalham ali testaram positivo para o vírus nas últimas semanas. 

A primeira confirmação veio no dia 14 de dezembro. O infectado estava entre os membros de uma equipe que havia chegado sete dias antes. Todos os cientistas com teste positivo foram colocados em quarentena, mas o Sars-CoV-2 continuou circulando pelo laboratório.

Pelo menos 16 dos 25 pesquisadores contraíram o vírus. Mesmo assim, autoridades disseram que a situação não é grave. Os pesquisadores infectados receberam a proposta de deixar a Antártica em um voo programado para 12 de janeiro, mas todos optaram por ficar na estação e seguir com os estudos.

Novas chegadas ao posto avançado foram suspensas até que a situação esteja controlada. Atualmente, há dois médicos no local acompanhando os casos. Todos os pesquisadores estavam totalmente vacinados e tiveram que apresentar resultados de teste negativo para entrar na estação.

Não é a primeira vez que uma estação de pesquisa na Antártica é afetada por um surto de Covid-19. A estação de pesquisa chilena Bernardo O’Higgins passou por situação similar em 2021, quando militares chilenos foram infectados após contato com marinheiros de um navio de abastecimento que testaram positivo.