Sim, finalmente! Depois de um ano e meio, uma grande empresa enfim lança um tablet com preço bastante convidativo: o Lenovo IdeaPad A1 tem tela LCD IPS de 7 polegadas com resolução 1024×600, processador de 1GHz com um núcleo, duas câmeras – traseira de 3MP, frontal VGA – e memória interna de 8GB a 32GB, expansível com cartão SD e microSD. Tudo isso por módicos US$199! Mas ele não roda Honeycomb.

O tablet de 400g e 1cm de espessura ainda tem GPS offline da Navdroyd, e se conecta apenas via Wi-Fi (nada de 3G). O modelo de 8GB custará US$199, enquanto 16GB saem a US$249, e 32GB por US$299.



O IdeaPad A1 roda Android 2.3, o que parece ser o bastante. Faz sentido comprar um tablet com Gingerbread? Bem, ainda há poucos apps só para Honeycomb (cerca de 300), e o que você faria no Honeycomb – ler livros, PDFs, revistas em quadrinhos e navegar na web – você faz no Android 2.3 também. E o Android ficou quase intocado pela Lenovo, só com um widget a mais. E a melhor notícia: ao contrário de outros tablets com Android, este terá acesso ao Android Market, além da loja de apps da Lenovo.

Há alguns poréns a este tablet. Ele é barato e dá pra ver, com seu corpo todo de plástico e escolhas de cores chamativas na tampa traseira (que vem em branco, preto, rosa ou azul claro). Joanna Stern, do This Is My Next, experimentou uma versão pré-produção do aparelho e notou certa lentidão no software e na resposta ao toque – que podem ser consertados antes do A1 chegar às lojas. E a Lenovo já avisa: eles não vão atualizá-lo para o Honeycomb.

A Lenovo não aprendeu completamente a lição, lançando tablets com Honeycomb – o IdeaPad K1 e o ThinkPad – por US$500 cada. Mas é bom ver que existe uma opção mais barata com Android que não vem de uma empresa chinesa desconhecida. Ele deve chegar aos EUA até o final do mês, mas no Brasil ainda não há notícias dele. [This Is My Next e Engadget]