O Windows 8.1 foi lançado hoje, e você já pode instalá-lo no seu computador de graça. Mas claro que a Microsoft não trouxe esta atualização só para os usuários atuais: ela quer ganhar espaço no mercado de tablets, inclusive os pequenos – e o Windows 8.1 foi adaptado para telas de até 8 polegadas.

A atualização traz fontes maiores para telas pequenas, o que melhora a legibilidade. Além disso, há suporte melhorado a apps na vertical, e é possível ler páginas da web em Modo Leitura – em vez de espremer os olhos para tanto.

Além disso, todo tablet com tela pequena (menor que 10 polegadas) virá com o Office Home and Student 2013 completo. Isso inclui uma licença do Word, Excel, PowerPoint e OneNote; você só poderá usá-la no próprio tablet. Parece loucura usar o Office numa tela pequena – e é mesmo! – porém lembre que você pode conectá-lo em uma tela maior via HDMI. Um PC, vários usos e tal.

Assim, as fabricantes começaram a revelar seus primeiros tablets com Windows e telas menores. Vamos a eles.

Acer Iconia W4

acerw4

Na verdade, o primeiro tablet com Windows e 8 polegadas surgiu em junho: era o Acer Iconia W3, com resolução de 1280×800, processador Atom Z2760 dual-core, e 11,3mm de espessura. Ele foi duramente criticado por sua tela com péssimos ângulos de visão, corpo de plástico barato e por ainda rodar Windows 8, não adaptado à tela menor.

Por isso, a Acer já anunciou o Iconia W4: com tela de 8 polegadas, ele mantém a resolução do modelo anterior, mas agora usa um painel IPS para maiores ângulos de visão. Também há a tecnologia “Zero Air Gap”: não há ar entre o painel e o LCD, melhorando a legibilidade e reduzindo o reflexo. Além disso, o W4 ficou menos grosso (10,75 mm) e menos pesado (415 g).

Por dentro, temos um processador Bay Trail (Atom) quad-core de 1,33 GHz com clock máximo de 1,86 GHz. A Intel promete até o dobro do desempenho de CPU e até três vezes mais performance gráfica em seus chips de nova geração. Além disso, promete duração de bateria de até 10 horas.

São 2 GB de RAM. O modelo de 32 GB custará US$ 330; a versão de 64 GB sairá por US$ 380 nos EUA. (Ambos têm entrada microSD.)

Lenovo Miix 2

Lenovo_Miix_2

A Lenovo também oferece um novo tablet com Windows 8.1: trata-se do Miix 2. Ele possui tela de 8 polegadas, proporção 16:10 e resolução de 1280 x 800 pixels. Ele usa painel IPS, para ângulos de visão de até 178 graus.

Por dentro, temos um processador Intel Bay Trail quad-core, com 2GB de RAM. São 8,35 mm de espessura e 350g. A versão com 32 GB custa só US$ 299 – não é de hoje que a Lenovo consegue fazer tablets bem baratos. Ele será lançado ainda este mês.

Também há uma capa que protege a tela e serve de estande para o tablet; e uma caneta stylus para desenhar ou escrever na tela. O kit custa só US$ 20.

Dell Venue 8 Pro

venue8pro-stylus-1

A Dell também aposta em tablets pequenos com Windows através do Venue 8 Pro. Por US$ 300, a empresa oferece um hardware semelhante às outras: tela IPS de oito polegadas e resolução 1280 x 800; processador Bay Trail quad-core; 32GB de armazenamento (expansível por microSD) e 2GB de RAM. São 9 mm de espessura e 395 g. Ele estará à venda amanhã nos EUA.

Toshiba Encore

toshiba-encore-01

E a Toshiba também deu o ar da graça. O tablet Encore tem as mesmas especificações da concorrência – tela IPS, processador Bay Trail, 2 GB de RAM – em um pacote com 10,68 mm de espessura e 479 g. Ele será lançado em novembro por US$ 330.


Nosso receio era que, ao trazer PCs pequenos e baratos ao mercado, as fabricantes nivelassem os tablets por baixo, colocando hardware cada vez mais inferior. Felizmente, não parece ser o caso! No Acer Iconia W4 não havia lag ao abrir apps, nem ao alternar entre eles – as especificações dele são basicamente as mesmas dos outros. E o Dell Venue 8 Pro foi elogiado como sendo “o tablet com Windows mais confortável que já seguramos”; há quem cuide do design e ergonomia também.

Parece que, com a combinação tela IPS + Bay Trail + Windows 8.1 com desconto para as fabricantes, evitou-se a volta do netbook, desta vez com touchscreen e sem teclado. No entanto, ainda faltam tablets excelentes nessa categoria: alguns são muito grossos, muito pesados ou ambos. Torcemos que a próxima leva continue num bom caminho.