Em agosto, a TAM já havia avisado que pretendia liberar o uso de celulares em seus aviões. Conversa vai, conversa vem, a gigante da aviação anunciou hoje que um de suas aeronaves já está aceitando o uso, usando a tecnologia criada pela empresa OnAir. Mas há uma sequência de limitações, como número de usuários que podem fazer ligações ao mesmo tempo e o preço da ligação, que chega a 7 reais por minuto. E você aí, reclamando do seu pré-pago.

Sim, meus amigos, sete reais por minuto para quem telefona, 6 reais por minuto pela ligação recebida. O envio de SMS custa nada menos do que R$1,50 e, caso você queira navegar, o custo por MB é de R$33. Pelo menos essa é a tarifação da TIM – o preço nas outras operadoras pode variar, mas deve ficar nas altas casas também. Os preços são tão altos porque o passageiro voando paga roaming internacional. Há limitação de número de usuários falando também: apenas oito ao mesmo tempo.

As restrições parecem bem-vindas para manter um clima de paz e bom senso durante uma longa viagem. Como nós já falamos por aqui, liberar celulares e internet em aviões poderá transformar viagens calmas e bacanas em infernos envolvendo executivos discutindo alíquotas e adolescentes curtindo Justin Bieber em alto e bom som no YouTube. E, convenhamos, um avião não é o lugar certo para esse tipo de coisa. Esperamos que a alta tarifação faça as ligações surgirem apenas em situações realmente necessárias.

O sistema só está disponível, por enquanto, em um avião da companhia, um Airbus A321. O sistema da OnAir já funciona há tempos em várias companhias aéreas pelo mundo, e o número de aeronaves com o sistema só deve aumentar no Brasil se o esquema for bem aceito pelos usuários. Ou seja, sem exageros desde já. [Folha]