É uma equipe no Japão, comandada por Hideki Koike da Universidade de Eletrocomunicações em Tóquio, que desenvolveu uma tela sensível a toque que usa borracha para que você toque coisas reais em 3-D. Hideki, se é de borracha eu tô dentro.

O sistema usa borracha transparente, uma câmera acima da tela, e um painel LCD que emite luz polarizada. A câmera detecta a difração da luz à medida que ela passa pela borracha transparente tridimensional, interpretando seus movimentos e a força que você aplica à superfície. De acordo com Koike, é possível aplicar isso em muitas coisas. Por exemplo: um modelo tridimensional do cérebro para cirurgiões praticarem. Eu tenho exemplos menos elevados, Hideki.

Só tem uma desvantagem: a câmera acima da tela. O problema é que a cabeça do usuário pode ficar entre a mão e a câmera, o que gera resultados errôneos. Eles estão planejando embutir a câmera dentro da tela LCD. [New Scientist]