A relação que você tem com seu smartphone é íntima, bem próxima: ele comporta todas as suas informações pessoais e intransferíveis, te deixa feliz quando promove um show na tela expondo imagens maravilhosas e traz pra perto quem está longe – além de compartilhar com o mundo como você está se sentindo. Tudo na palma da sua mão.

Porém, após algumas horas de uso contínuo, os aparelhos comumente esquentam. Alguns de nós estão até acostumados com aquela sensação de “nossa, dá pra fritar um ovo aqui!”. Pode até parecer, mas isto não vai acontecer se ele possuir um processador que opere de forma inteligente e compartilhada, utilizando a energia ordenadamente sem desperdício – ou exigência de mais componentes do que a operação necessita.

Quer ver na prática como isso funciona? Assita ao vídeo abaixo, que a Qualcomm desenvolveu para exemplificar de maneira bem humorada – e sem termos técnicos – como este seu caso de amor pode se tornar mais agradável com os ingredientes certos: