Os carros elétricos da Tesla possuem um piloto automático que pode tomar o comando do volante e dirigir pelo usuário. Eles também enviam dados sobre seus hábitos de condução em tempo real para servidores da empresa. Por isso, se você acusar o Autopilot de causar um acidente, é melhor não mentir.

>>> Como funciona o piloto automático dos carros da Tesla
>>> A reação espetacular de uma avó testando pela primeira vez o piloto automático de um Tesla

Um rapaz da Califórnia diz que o Model X dele ativou o Autopilot sozinho, acelerou e bateu em um edifício. Segundo a Tesla, eis o que realmente aconteceu: o piloto automático não foi ativado nem antes, nem durante o incidente; e o motorista pisou no acelerador pouco antes do impacto.

Puzant Ozbag publicou o relato dele em um fórum:

Enquanto entrava em uma tenda de estacionamento, nosso Tesla X – que chegou há cinco dias – súbita e inesperadamente acelerou em alta velocidade por conta própria, subindo por 12 m de plantas e batendo em um prédio.

tesla model x acidente (2)

A Tesla, no entanto, diz que o carro estava em modo manual o tempo todo; parece que o motorista confundiu o freio com o acelerador:

Nós analisamos os registros do veículo, que confirmam que este Model X estava operando corretamente sob controle manual e nunca esteve em Autopilot ou cruise control no momento do incidente nem nos minutos anteriores. Os dados mostram que o veículo estava andando a 10 km/h quando o pedal do acelerador foi bruscamente aumentado para 100%.

Todo carro da Tesla possui um modem e um chip embutido da operadora AT&T que se conecta via 3G para enviar registros do veículo – se você pisou no freio ou acelerador, se abriu ou fechou a porta, se ativou ou não o Autopilot, entre outros.

Tudo isso está na política de privacidade da Tesla. É possível interromper a coleta de dados entrando em contato com a empresa, mas ela avisa que “isso pode desativar muitos recursos de seu veículo, incluindo atualizações periódicas de software e firmware, serviços remotos e interatividade com apps de smartphone”.

tesla model x acidente (3)

Não é a primeira vez que o Autopilot é acusado de causar acidentes. Em abril, Arianna Simpson estava dirigindo em uma estrada com o piloto automático, diz que o carro à frente parou e o Model S dela não freou. “Quando ficou evidente que meu carro não estava freando nem um pouco, eu pisei no freio, mas provavelmente ainda estava indo a 65 km/h quando bati no outro carro”, disse ela ao Ars Technica.

A Tesla, por sua vez, diz que os registros do veículo mostram que Simpson pisou no freio, o que desativa o Autopilot imediatamente e o retorna ao modo manual – uma prática amplamente adotada na indústria de automóveis – portanto não daria para culpar o piloto automático. Isso também desativa o sistema de frenagem automática de emergência.

tesla model s acidente

Também em abril, Jared Overton estacionou o Model S dele atrás de um trailer grande e, cinco minutos depois, o carro estava com o capô embaixo do trailer, e o para-brisas e vidro esmagados.

Segundo a Tesla, os registros do veículo mostram que Jared ativou o recurso Summon – que estaciona o carro de forma automática – pressionando duas vezes um botão no carro. “O motorista foi alertado sobre a ativação do Summon com um sinal sonoro audível e uma mensagem pop-up na touchscreen central”, diz a empresa.

Ele podia pressionar um botão “Cancelar” nessa touchscreen, o que não aconteceu. Três segundos depois, ele saiu do carro; e seis segundos depois, o Summon começou a mover o carro. Jared diz que ficou ao lado do carro por cerca de um minuto.

Claro, o Autopilot está longe de ser infalível – daí a importância da intervenção humana. Em maio, um Model S se confundiu e bateu no veículo à frente. O motorista do vídeo diz na descrição: “sim, eu poderia ter agido antes, mas quando o carro desacelera corretamente 1.000 vezes, você confia que ele fará o mesmo da próxima vez. Eu errei.”

Segundo Elon Musk, dono da Tesla, dados coletados dos carros mostram que “a probabilidade de ter um acidente é 50% menor se você tiver o Autopilot ligado”. Ou seja, o número médio de quilômetros para acontecer um acidente – definido pela ativação do airbag – é o dobro se comparado aos motoristas do Model S e Model X sem o Autopilot ativado.

[Electrek via Jalopnik]

Fotos por Puzant/Imgur e KSL