Steve Jobs disse no lançamento do iPad 2 que ele era pelo menos duas vezes mais rápido e até 9 em termos de aceleração gráfica em comparação ao primeiro iPad. Agora que o tablet foi lançado, está na hora de testar as afirmações com vídeos e benchmarks. No GLBenchmark 2.0, um dos padrões da indústria para jogos, por exemplo, há uma incrível vantagem do iPad 2 para o iPad 1 (e o Xoom também), como você pode ver nesta tabelinha. Este vídeo deixa tudo mais claro:

Como se vê, há melhora notável em performance na hora de abrir qualquer aplicação. Em conjunto com mais RAM, agora a multitarefa do iOS (que na maioria das vezes deixa os apps em stand-by), dá conta de voltar rapidamente a qualquer coisa que você tiver saído, sem precisar carregar tudo de novo – mesma coisa para as abas do Safari. A capacidade gráfica fica mais aparente rodando o excelente Infinity Blade (mais pra frente no vídeo acima).

No caso das comparações de processamento gráfico, o Anandtech tem várias tabelas para você ver que, no pior dos benchmarks para o tablet da Apple, o iPad 2 é apenas duas vezes mais rápido que o Xoom. Mas há dois detalhes importantes que não podem ser desconsiderados: a resolução maior do Xoom (1280 x 800, contra 1024 x 768 do iPad) exige mais processamento e pode resultar em menos frames por segundo (problema semelhante do Atrix) e o iOS a essa altura está bem mais otimizado para tarefas que exigem gráfico que o Honeycomb, praticamente um beta ainda. De todo modo, se você pensa em usar o tablet para jogar, não há muito o que pensar. E estou curioso agora para ver o que os desenvolvedores irão fazer.

Outro teste interessante que está sendo feito agora mostra que a câmera do tablet é, como imaginávamos, bem ruinzinha. Aqui está uma filmagem dela lado a lado com o iPhone 4: