Smartphones em planos de dados não significam exatamente economia de dinheiro por aqui. O preço dos aparelhos cai, mas não a ponto de causar comoção ao comprador, e os planos costumam ser caros — para derrubar mesmo o valor de um celular, é preciso aderir a um plano de R$200 para cima. Possivelmente isso também é ruim para as operadoras, que vendem menos smartphones do que queriam.

Mas com esse combo de promoções da TIM (e que as outras operadoras tendem a seguir), é possível fazer um belo pacote com internet, SMS livre e ligações por cerca de R$50 — levando em consideração que a internet será usada todos os dias, assim como as mensagens de texto. E mesmo com o 3G capenga que nós temos, 50 centavos parece um preço bem mais justo para o serviço. Mesma coisa para as SMSs, tão populares e ainda tão caras.

Como bem frisou o camarada Rodrigo Ghedin, do MeioBit, “antes de pensar em velocidade, é preciso ter disponibilidade”. E com promoções assim, a adesão do público será maior. Deduzimos então que as operadoras ganharão mais e poderão investir em redes maiores, menor (ou eliminação total) de cobrança de roaming e outras mudanças que esperamos no país.

E fica a pergunta para vocês, caros usuários: um plano pós-pago para comprar um smartphone ainda é a solução? Ou economizar, viver na liberdade do pré-pago, que fica cada vez mais barato, é o novo melhor caminho para não depender tanto das operadoras? E dá para confiar que esses valores serão prorrogados para sempre? [MeioBit]