O Android está bem servido com apps de navegação: o Google embutiu no sistema a navegação curva a curva, e se você precisar de acesso offline, pode baixar apps gratuitos como Waze e CoPilot. Aí a TomTom resolve lançar um app incompatível com inúmeros aparelhos, e que custa R$80 em “promoção”?

São dois grandes problemas. Primeiro, o preço: a versão para iOS custa quase o mesmo, e há tempos é considerada cara. Por que no Android seria diferente? Mas corra, que o preço é “por período limitado” – ele vai aumentar! E pior: há uma oferta enorme de apps de navegação bons e gratuitos no Google Play, que não justificariam gastar uma fortuna em um só app da TomTom.

Segundo, a enorme gafe: o app só funciona nas resoluções 800×480 ou 854×480. Só. Ou seja, ele não é compatível com nenhum Android high-end – como Galaxy Nexus, Galaxy S III, Motorola Razr, Sony Xperia S e outros – e com praticamente nenhum tablet. E resoluções menores, como 480×320? Esqueça.

Isso é ridículo: o Android permite apps que se adaptam dependendo da resolução – não incluir isso no app é trabalho mal-feito. Pelo menos, a TomTom diz ao The Verge que está “comprometida a dar suporte a resoluções mais altas de forma contínua”.

O app TomTom Brasil para Android oferece navegação curva-a-curva com mapas vitalícios, atualizados pelo menos quatro vezes por ano. Os mapas são offline, e ocupam 397MB na memória do celular/tablet. Você tem visão 2D/3D, pontos de interesse, previsão de chegada com IQ Routes – e claro, o app oferece instruções por voz em português brasileiro. Mas por R$80? Difícil justificar esse preço. [Google Play via The Verge]