Um cara que ama demais seu time de futebol (talvez tanto quanto o torcedor do Racing que ficou famoso ao levar o crânio do avô para comemorar o título de sua equipe) descobriu da pior maneira possível que QR codes são estúpidos e que o combate à violação de direitos autorais não tem misericórdia.

“Um torcedor do River Plate tatuou um QR code que mostrava os gols da final da Copa Libertadores contra o Boca Juniors sempre que você o escaneava com seu celular”, escreveu a Marathonbet, empresa de apostas esportivas online. O vídeo rapidamente viralizou, contando com milhões de visualizações.

O vídeo traz um cara com um enorme QR code em sua panturrilha que, quando escaneado com um telefone, leva a um link de YouTube, mostrando os melhores momentos da vitória do River Plate sobre o rival Boca Juniors na final da Libertadores de 2018.

O problema é que um bando de vacilões na internet obviamente trollou o cara, denunciando o vídeo por violação de direitos autorais. O conteúdo foi então derrubado da plataforma. Entramos em contato com o YouTube para saber por que o vídeo foi retirado.

Embora QR codes sejam imutáveis, significando que você não pode editar o link ao qual ele te leva uma vez que a imagem foi gerada, existem serviços por aí que oferecem a oportunidade de redirecionar um link de QR code para outro endereço. Não está claro se isso funcionaria para esse torcedor em particular, e, se não for, esperamos que ele consiga encontrar um significado profundo por trás da mensagem “Este vídeo está indisponível”.

[ESPN]