Da última vez que a Toshiba tentou fazer um tablet com Tegra 2, ele não deu certo. Será que este misterioso tablet de 10,1 polegadas com Android vai se dar bem? Talvez não. Mas ele vai rodar Android Honeycomb, a versão do sistema otimizada para tablets.

Nós pudemos colocar nossas mãos nos tablets (não-funcionais), e apesar de não poderem ser ligados, nossas mãos gostaram do que viram sentiram. A parte de trás, emborrachada e removível, é uma boa novidade, e dá um apoio bastante satisfatório na hora de girar e manusear o aparelho, além de se livrar das tradicionais tampas traseiras com visual barato. Colocar os dedos em algo tão firme dá uma certa satisfação, e a cobertura emborrachada se estende até as bordas, o que dá uma personalidade ao tablet, que sem ela seria apenas um retângulo preto sem nada.

O tablet, no entanto, é um pouco gordinho (1,5cm de espessura), e com seus 770 gramas, ele é levemente (mas perceptivelmente) mais pesado de se lidar que um iPad. A frente do tablet da Toshiba é linda e limpa o bastante – apesar de não desviar muito do design de tabula rasa que já vimos antes. O aparelho tem tela com resolução 1280 x 800 pixels, mais duas câmeras: uma de 5 megapixels na parte de trás, e uma frontal de 2MP. Infelizmente, a especificação mais interessante de todas, o Android Honeycomb, não pôde ser testado, porque a Toshiba ainda não acabou de implementá-lo.

O tablet da Toshiba conta com entrada USB e saída HDMI, além de entrada para cartão SD e porta miniUSB. Mais informações sobre este tablet devem estar surgir esta semana, na feira CES, mas se você quiser comprá-lo vai ter que esperar mais um pouco. Mas até lá, pelo menos a Motorola, Samsung e LG terão tablets com Honeycomb para você gastar no cartão de crédito. [Engadget]