Foi-se o tempo em que as grandes empresas esperavam as feiras de tecnologia para mostrar novidades. Enfraquecidos, eventos como CES, Computex e IFA ainda são importantes, mas já não têm mais a preferência de Google, Apple, Samsung e Microsoft para o anúncio dos seus principais produtos. Elas agora preferem organizar eventos próprios, exclusivos.

A Build, conferência anual da Microsoft para desenvolvedores, está rolando nessa semana em San Francisco, EUA. Estamos por aqui, curtindo o Sol da Califórnia entre uma apresentação e outra, e aproveitamos a oportunidade para mostrar como é o clima — do evento.

Além da abordagem similar, Microsoft, Google e Apple compartilharam o mesmo espaço em 2013 para suas convenções focadas em desenvolvimento: o Moscone Center, na região central de San Francisco. Dois grandes pavilhões estão sendo usados para abrigar apresentações, palestras e exposições; no sul aconteceram as apresentações inaugural, do primeiro dia, e a de Azure, no segundo (hoje). No norte é onde ficam as salas de imprensa, um punhado de salas para as sessões técnicas voltadas a desenvolvedores, a área de hackathon e os estandes da Microsoft e parceiros.

Chega de falar, né? Com fotos a coisa fica mais divertida:

O Moscone Center é enorme e a Microsoft aproveitou bem o espaço: há muitos lugares para descansar, comer e recarregar as baterias dos gadgets.

Sessões para desenvolvedores.

Desenvolvedores.

Vista da área de parceiros a partir do lounge de games.


Alimentação, aliás, nunca é problema: há diversos pontos com café, refrigerante, suco e comida variada, de acordo com a hora do dia, em todo lugar.

Comidinha everywhere.


Boa parte do espaço é ocupado pelas sessões de desenvolvimento. Nas entradas dos corredores existem painéis mostrando a agenda — é muita coisa.

Agenda parcial de sessões de desenvolvimento.


Na área de exposição tem coisas bem legais, como os balcões recheados de Ultrabooks, tablets, all-in-ones e outras máquinas, todas já atualizadas com o Windows 8.1 e acessíveis a qualquer um.

Um monte de máquinas para brincar.
O Surface é destaque.


Ao lado dessa área, misturados com o lounge de games, ficam alguns parceiros com coisas… curiosas. A Nokia criou um paredão vivo com trocentos Lumias 820.

Mural de Lumias 820, da Nokia.


O pessoal de jogos da Microsoft levou um telão sensível a toques para demonstrar o Project Spark.

Project Spark no telão.


E pegando carona no suporte nativo à impressão 3D no Windows 8.1, por todo canto se vê impressoras criando objetos a partir de equipamentos com o sistema. Alguns trabalhos são bem elaborados!

Impressão 3D.
Fazendo um boneco com impressora 3D.
E esta guitarra feita com impressora 3D?


Fechando essa área, há o espaço reservado para a hackathon. Um exército de desenvolvedores trabalhando em ritmo alucinado para criar os melhores apps em três categorias: Windows, Windows Phone e Azure.

Hackathon na Build.


E, ali num outro canto, a dos parceiros que vão para lá mostrar seus produtos, tentar fechar negócios e distribuir brindes (uma infinidade de camisetas, broches e outras quinquilharias).

Parceiros da Microsoft.


A Build termina amanhã e ainda temos algumas histórias interessante daqui para contar. Aguarde!