Após a montadora Nissan anunciar em dezembro do ano passado um projeto de rover lunar em parceria com a Jaxa (Agência Espacial Japonesa), chegou o momento da Toyota entrar no bonde da exploração espacial.

A fabricante japonesa anunciou nesta sexta-feira (28) que também trabalha com a Jaxa para criar um veículo de exploração da superfície lunar. As ambições da companhia é viabilizar visitas de turistas à Lua em 2040 e, em “depois, a Marte também”. Pouca coisa, não?

O veículo em questão vai ser batizado Lunar Cruiser — uma referência ao utilitário esportivo Land Cruiser, da própria Toyota. Ele será movido a hidrogênio e tem lançamento previsto para o final desta década.

Movido a hidrogênio, o rover terá uma autonomia de mais de 10.000 km. “As células de combustível emitem apenas água e, devido à sua alta densidade energética, podem fornecer muita energia — tornando-as especialmente adequadas para o projeto feito em parceria com a Jaxa”, disse Shigeki Terashi, vice-presidente executivo da Toyota, em um comunicado.

Apto a comportar confortavelmente duas pessoas, o veículo terá seis rodas e 13 m² de espaço — são quase seis metros de comprimento e cinco metros de largura. Graças à pressurização interna, os astronautas poderão viajar nele sem o traje especial.

A montadora japonesa contratou uma terceirizada, a Gitai Japan Inc., para tocar o desenvolvimento de um braço robótico para o Lunar Cruiser. A ponta do braço vai ter uma espécie de encaixe que permite trocar as ferramentas. Assim, terá peças para escavar, levantar objetos e varrer — uma versatilidade ideal pra tarefas como inspeção e manutenção.