Trocar, emprestar e encher o saco do seu amigo por um jogo faz parte da experiência de ter um videogame. Especialmente por aqui, onde o preço de um jogo novo é absurdo, a troca é basicamente necessária. E, com o Trocajogo, a rede social mais útil da história deste país que foi criada há algumas semanas, este processo ficou um bocado mais fácil.

A(O?) Trocajogo foi criado pelo pessoal da Astéria, empresa de soluções na área de tecnologia e foi ao ar em 1° de julho. Eles aparentemente não ganham dinheiro com o site (não há comissão, taxa de cadastro ou anúncio, sequer publicidade), apenas usam o espaço para "experimentar novas ferramentas". Continuem experimentando, rapazes.

A diferença dele para um fórum como do UOL e Outerspace, por exemplo, é a organização. Depois de fazer o rápido cadastro (viva o Facebook Connect!), você pode incluir seus jogos, dando notas para o seu estado e qualidade, e dizendo quão disposto você está a fazer uma troca. Aí entram os processos automatizados do site. Depois de listar o que você tem e o que quer, o sistema povoará sua lista de "Oportunidades". Dali é só mandar uma mensagem pra pessoa e combinar o negócio:

Outra coisa bacana é que assim que você acaba de dar nota para um jogo que você quer, aparece no mapa alguém próximo que tem o dito. Eu rapidamente descobri que dá pra eu renovar toda a minha coleção sem sequer pegar o metrô. É claro que moro em um lugar razoavelmente central de São Paulo e por isso minhas chances são maiores, mas acho que muita gente pode fazer trocas conhecendo pessoas fisicamente. Não é louco?

Os mais pessimistas podem dizer que é um prato cheio para trapaceiros, jogos estragados, pessoas que recebem o seu e somem, etc etc. Aliás, é bom que se diga, o Trocajogo deixa claro que não se responsabiliza por qualquer pilantragem. Mas um serviço desses só faz sentido quanto mais boas pessoas povoarem o lugar. Então, entrem lá. Boas iniciativas assim merecem uns cliques. [Trocajogo]