Se você quer começar seu próprio podcast, esta é a hora – você está entediado em casa, tem um público cativo de pessoas também entediado em casa, e tudo o que você precisa para começar a funcionar pode ser adquirido a preços acessíveis e operado dentro dos limites de suas próprias quatro paredes.

Antes de começar, porém, não tenha ilusões: montar um podcast de qualidade é mais difícil do que parece à primeira vista. Normalmente, uma equipe de pessoas muito qualificadas leva algum tempo e esforço para montar um episódio de qualidade, e isso tudo depois de ter uma ideia convincente que valerá a pena ser escutada.

Tudo isso dito, se você acha que tem algo de valor para compartilhar com o mundo em geral – ou talvez apenas queira um projeto para preencher as horas, inteiramente para seu próprio entretenimento -, nós mostraremos o que você precisa saber, com ênfase em manter os custos o mais baixo possível (é claro que existem opções mais caras, se você quiser turbinar o seu podcast).

Não abordaremos os detalhes de ter uma boa idéia de podcast, escrever scripts e assim por diante – basta dizer que o lado de hardware e software do empreendimento é a parte mais fácil. Vamos citar alguns preços no texto, mas lembre-se de que o varejo on-line é o que é, eles podem ter mudado quando você clica nele (embora ainda deva ser útil como um guia geral).

O hardware de podcast que você precisa

Tecnicamente, o seu computador (e seu telefone) tem tudo o que você precisa para começar um podcast: um microfone. Aperte o botão de gravação em qualquer aplicativo de captura de áudio que você deseja usar, comece a conversar com seu dispositivo e, de certa forma, você já está fazendo um podcast. Obviamente, você pode colocar bem mais hardware e equipamento em cima disso para melhorar a qualidade do seu podcast finalizado.

A sua voz soará muito, muito melhor se você investir em um microfone de dedicado para o podcast, mesmo que seja dos mais baratos. Esses microfones podem capturar nuances no áudio e – igualmente importante – eliminar o ruído de fundo de maneiras com as quais os microfones embutidos não conseguem competir. Eles também terão recursos como um botão de mudo que serão úteis durante o processo de gravação.

Microfone BlueFoto: Blue

Os microfones Blue são alguns dos kits mais populares e respeitados do mercado. Tem desde modelos como Snowball ICE a outros da linha Yeti, da mesma marca, que custam US$ 130 (Yeti) e US$ 100 (Yeti Nano). Todos eles são conectados diretamente a uma porta USB e proporcionam excelentes resultados.

Por US$ 150, o AudioTechnica AT2020USB+ vem com controle de mixagem de áudio integrado, se você precisar usá-lo juntamente com o áudio pré-gravado. Existem dezenas e dezenas de opções para escolher, mas tenha cuidado, pois você pode não conseguir a qualidade que precisa (como sempre, verifique as avaliações antes de comprar).

Você verá referências a microfones condensadores e dinâmicos. Basicamente, eles se referem à tecnologia que eles usam – os modelos de condensador capturam áudio com uma qualidade melhor, mas tendem a captar muito ruído de fundo também, portanto, é necessário um ambiente muito silencioso para conseguir o melhor deles. Além disso, um microfone cardióide – projetado para captar áudio de uma direção específica – pode ser mais adequado que um omnidirecional se você estiver fazendo podcast em casa.

Filtro de som da Dragonpad
Foto: Dragonpad

A qualidade do áudio pode ser melhorada ainda mais com um filtro pop. Eles suavizam os sons de “p” que você faz naturalmente enquanto fala. Você também precisará de um bom par de fones de ouvido para monitorar o áudio enquanto o grava – novamente, há uma vasta gama de opções por aí, mas no final do orçamento, você pode contar com o par por US$ 80 do Cowin E7 Pro (no Brasil, ele custa cerca de R$ 730) ou US$ 70 num Audio Technica ATHM30x (no Brasil, custa cerca de R$ 725), se não quiser usar os que você já tem.

Idealmente, a menos que o ruído ambiente faça parte do estilo do seu podcast, você vai querer um espaço à prova de som, seja no seu escritório ou em um armário embaixo da escada. Espuma acústica para as paredes e portas, ou um protetor dedicado de isolamento para o seu microfone pode ser adquirido de forma relativamente barata, embora você provavelmente deva gastar seu dinheiro em outro lugar primeiro e depois veja se ainda resta algo para melhorar a acústica do estúdio de podcast escolhido. Pelo menos tente ficar o mais longe possível do barulho (talvez no sótão).

Gravando e editando podcasts

Embora você praticamente possa passar por todo o processo de podcasting no seu telefone, sua vida ficará muito mais fácil e o seu podcast será muito melhor se você tiver acesso a um laptop para juntar tudo do áudio capturado. Mesmo que você tenha gravado usando um telefone, vale a pena aproveitar o espaço extra na tela e a potência que você consegue de um computador adequado, se puder.

Para gravar áudio diretamente no Windows ou no macOS, o Audacity é uma opção excelente e amplamente recomendada que não custa nada. Não é o pacote mais fácil de entender para completos iniciantes, mas depois de descobrir como tudo funciona (e tem muita documentação oficial), você estará cortando os silêncios e colocando trilha sonora como os profissionais.

Interface do software de edição de áudio AudacityCaptura de tela: Audacity

Também gratuito, mas apenas para o macOS, o Garageband da Apple é mais sofisticado e profissional que o Audacity, mas cobre muito do mesmo terreno, incluindo gerenciamento de várias trilhas, níveis de mixagem, efeitos de equalizador e muito mais. Ele realmente tem tudo o que você precisa para que o áudio seja cortado, colado e preparado para um público mais amplo, embora você só possa usá-lo se estiver em um Mac.

Se você tem um pouco de dinheiro disponível para gastar, o Hindenburg Journalist é uma das melhores opções acessíveis, disponíveis no Windows e no macOS. Em troca de US$ 95 do seu suado dinheiro, você consegue um editor de áudio multipista sofisticado mas acessível, incluindo recursos como nivelamento automático de volume, edição não destrutiva (para que o áudio original permaneça intocado) e equalização e compactação de áudio.

Interface do HildenburgCaptura de tela: Hindenburg

Por US$ 60, o Reaper é outra boa opção de custo-benefício para o podcaster iniciante: você tem acesso a extensas opções de edição multicanal, uma vasta gama de plugins para brincar e muitos recursos de filtragem automática e controle de qualidade. Isso ajudará seu podcast final a soar o mais profissional possível. Está disponível para Windows e macOS.

O Zencastr é outra opção popular e roda diretamente dentro de um navegador da web. Também torna a gravação de feeds de áudio de vários convidados muito simples. O nível gratuito geralmente limita você a oito horas de gravação por mês e dois convidados, mas durante o surto de coronavírus, o Zencastr está removendo essas restrições. Pacotes pagos começam em US $ 18 por mês, se você pagar anualmente.

Compartilhando seu podcast com o mundo

Para publicar um podcast nas bibliotecas populares, incluindo as gerenciadas pela Apple e Spotify, você precisa produzir um feed RSS (Really Simple Syndication) para ele – os feeds RSS existem há anos e são uma maneira fantástica de acompanhar as novas histórias publicadas na Web (descanse em paz, Google Reader).

A maneira mais fácil de publicar um podcast e configurar o feed RSS corretamente é contar com a ajuda de uma plataforma de podcast como o Anchor. O Anchor cuida de toda a hospedagem e distribuição para você e pode até ajudá-lo a gerar receita com seu podcast, se ele for popular o suficiente. O Anchor é totalmente gratuito, já que ele gera sua renda daqueles espaços de publicidade que ele ajuda você a encontrar.

Interface do Anchor, que ajuda a publicar podcasts em diversas plataformasCaptura de tela: Anchor

Anchor e outras plataformas similares captam áudio em todos os formatos comuns, incluindo WAV, MP3 e M4A. O formato que você usa depende de você, embora, obviamente, quanto maior a qualidade, melhor quando se trata de impressionar seus ouvintes. O Anchor limita o tamanho dos arquivos individuais que você pode enviar em 250 MB, mas isso deve ser suficiente.

Anchor não é a sua única opção. Alternativas como Libsyn (US $ 5 por mês) e Transistor ( US$ 19 por mês) custam mais do que o Anchor gratuito, mas oferecem um pouco mais de controle sobre distribuição e monetização, além de incluir mais recursos (como opções de conteúdo premium). O Buzzsprout, é uma boa opção se você precisar de algo que pode ser de graça (com anúncios) para planos pagos maiores à medida que o podcast for crescendo.

Qualquer que seja o serviço escolhido, você precisará de um lugar online para armazenar o áudio do podcast e gerar um feed RSS que você pode enviar para as várias bibliotecas existentes. O Soundcloud é outra opção – ele gera um feed RSS dos seus clipes automaticamente – mas você precisará pagar por uma conta Pro (de US$ 12 por mês) para contornar o limite de upload de três horas.

Há mais algumas questões a serem resolvidas para preparar seu podcast para o grande momento: você precisará de alguma arte de capa para ele, por exemplo, e não faz mal ter um site ou pelo menos um Twitter para acompanhar também, tudo isso você pode configurar gratuitamente (embora, se você tenha dificuldades no departamento do design, considere a possibilidade de encontrar um freelancer para fazer um trabalho artístico maneiro).

Comprando pelos links acima, você não paga nada a mais, e o Gizmodo Brasil ganha uma comissão.