Em um post publicado hoje, o Tumblr comunicou que, a partir de 17 de dezembro, vai banir todo o conteúdo adulto de sua plataforma. A proibição abrange conteúdo explícito e, com algumas exceções, nudez. O anúncio vem alguns dias depois de o aplicativo da rede ser excluído da App Store sob acusações de pornografia infantil, mas a rede garante que não há relação entre as duas coisas.

• Tumblr sumiu da App Store por causa de pornografia infantil

O Tumblr não vai mais permitir fotos, vídeos e GIFs de atos sexuais explícitos, genitálias humanas e mamilos femininos. Há, porém, algumas exceções: amamentação e parto, conteúdo sobre saúde, obras de arte clássicas e protestos políticos. Conteúdo artístico contendo nudez também será permitido, desde que não retrate atos sexuais explícitos. Textos não fazem parte da proibição, então ficção erótica continua permitida.

Quem já tem posts de conteúdo adulto no Tumblr receberá um aviso por e-mail. A configuração de privacidade das publicações vai passar de pública para privada — assim, os conteúdos continuam disponíveis para os donos dos blogs, mas não para o público. Publicações feitas depois de 17 de dezembro serão verificadas por algoritmos e, caso estejam nos casos previstos pela proibição, serão sinalizadas e excluídas. Blogs não serão excluídos, e haverá opção de exportar o conteúdo já publicado.

Não é de hoje que o Tumblr tem uma relação complicada com o conteúdo pornográfico hospedado em sua plataforma. Em 2013, os resultados de buscas passaram a não mostrar conteúdos explícitos, o que desagradou alguns usuários. A rede social acabou voltando atrás na decisão. Em 2016, a rede apagou vários vídeos de animais domésticos e crianças por classificá-los incorretamente como conteúdo sexualmente explícito.

Desde que passou a ser propriedade da Verizon (junto com o Yahoo!, seu proprietário anterior), o combate a alguns tipos de conteúdo se intensificou. Primeiro, vieram proibições ao pornô de vingança, ao discurso de ódio e a posts enaltecendo a ação de atiradores em escolas. Agora, foi a vez do conteúdo adulto deixar a plataforma.

Jeff D’Onofrio, CEO da Oath, subsidiária da Verizon que agrega Tumblr, Yahoo e AOL, diz que os usuários tem muitas outras opções para ver pornografia pela Internet. Vamos ver como a comunidade que se formou em torno da rede social vai reagir a essa mudança.

[Tumblr via The Verge]