Se você pensa em visitar o espaço, chegou a sua hora. A Virgin Galactic, empresa de Richard Branson, abriu as vendas de seus tíquetes espaciais para o grande público nesta quarta-feira (16).

Mas olha só, a brincadeira sai cara. A passagem para o voo suborbital da empresa está saindo por U$ 450 mil (cerca de R$ 2,3 milhões). Você até pode parcelar, mas é preciso dar um sinal de U$ 150 mil e estar com a dívida quitada até o dia do passeio. 

Cerca de 700 pessoas já estão com seus assentos garantidos. Parte delas estava registrada em uma lista de espera, que recebeu aval para comprar a viagem a partir de agosto do ano passado.

[foo_related_posts] 

Os outros 600 tripulantes compraram suas passagens entre 2005 e 2014 –um verdadeiro voto de confiança à Virgin Galactic. Na época, os pioneiros puderam desembolsar um valor menor, entre US$ 200 mil e US$ 250 mil.

A empresa pretende vender mil tíquetes até o lançamento do primeiro voo comercial, planejado para o final de 2022. Todos os passageiros deverão passar por vários dias de treinamento antes da decolagem, que será feita a partir da base espacial Spaceport America, no Novo México (EUA).

O primeiro voo turístico da Virgin Galactic ocorreu em julho de 2021. Na época, o dono da empresa, Richard Branson, e outros cinco tripulantes participaram da viagem.

O voo é considerado suborbital, ou seja, a espaçonave apenas alcança a borda do espaço e retorna, sem entrar em uma trajetória circular ao redor da Terra. No caso da Virgin Galactic, o VSS Unity –avião espacial em que ficam os tripulantes– alcança os 80 km de altitude. Isso é pouco abaixo da Linha de Kármán, que fica a uma altitude de 100 km e marca a fronteira com o espaço.

A viagem está programada para durar 90 minutos, já considerando a subida. No alto, os passageiros poderão experimentar a gravidade zero e admirar a curvatura da Terra a partir das janelas da espaçonave.