No início do ano, durante a feira CES, surgiram várias novas TVs trazendo alguns destes elementos: resolução 4K, display OLED ou tela curvada.

O que restou para a feira IFA, então, era combinar esses três itens em uma só TV – é o que a LG e Samsung fizeram. 4K OLED é sensacional, mas será que precisamos mesmo de TVs curvadas?



SONY DSC

Na feira, a Samsung revelou a primeira TV OLED curvada do mundo com resolução 3840 × 2160 pixels, quatro vezes o Full-HD. Por enquanto, este modelo de 65″ é apenas uma prova de conceito, mas mostra que a Samsung poderia fabricá-la se quisesse.

E como você pode imaginar, ela é incrível: cores vivas, alto contraste, tons escuros são realmente pretos, e não dá para notar nenhum pixel. Ela combina a qualidade de imagem do OLED com a imersão do 4K.

Mas o que a TV ganha por ser curva? A ideia é que isto aumente ainda mais a imersão, e deixe o espectador sempre à mesma distância da tela, não importando o ângulo de visão. Mas realmente não conseguimos notar qualquer melhoria na imersão, se comparado à TV 4K que a Samsung anunciou em janeiro (e que estava exposta na IFA).

SONY DSC

O mesmo vale para a LG, que trouxe à feira a maior TV 4K OLED curvada, com 77 polegadas. Imagem incrível, resolução notável, mas nada que acrescentasse à experiência que vimos em outras TVs 4K da empresa. Esta também é uma prova de conceito.

Na feira CES, Samsung e LG já chamavam a atenção com suas TVs curvadas, e na época notamos que era difícil reparar em alguma melhora na imersão. Meses depois, em outra feira, isso não mudou. Será que é o ambiente das feiras, que não propicia a experiência que as fabricantes planejam oferecer? Será que as TVs precisam ser mais longas para notarmos a imersão?

Ou será apenas um truque de marketing, para vender televisores a um preço mais alto? Enquanto os modelos acima são conceitos, já existem TVs OLED com telas curvadas no mercado. A LG tem um modelo (Full-HD) de 55 polegadas que custa até US$ 15.000 nos EUA; o modelo sem tela curvada foi lançado por US$ 12.000, e hoje sai por menos.

SONY DSC

Durante a IFA, a Sony aproveitou para lançar a primeira TV LED com tela curvada. Também não reparamos em maior imersão, até porque se trata de um modelo Full-HD (nada de 4K aqui). E, como nota Brent Rose do Gizmodo US, há um leve problema com ângulos de visão na tela LCD: “o ponto ideal para a experiência completa de imersão ainda é no centro, o que limita o número de pessoas que receberão a melhor experiência”. Com displays OLED, isso é menos perceptível.

A Sony KDL-65S995A custa US$ 4.000; o modelo não-curvado sai a US$ 2.700 nos EUA.

SONY DSC

O Gizmodo Brasil viajou para Berlim a convite da Philips.