O vídeo holográfico pode levar a TVs mais baratas, com maior resolução e com maior eficiência energética. E agora temos novos métodos para criá-lo.

Daniel Smalley, pesquisador do MIT, criou um display holográfico que tem aproximadamente a mesma resolução da SDTV (480p), capaz de exibir movimento porque atualiza sua imagem 30 vezes por segundo.

A tela usa um chip óptico que Smalley fez em seu laboratório, gastando cerca de US$ 10 em componentes. E com ela, é possível observar objetos em diferentes pontos de vista – trata-se realmente de um holograma.

Para criar a tela, Smalley e os outros pesquisadores do projeto usaram uma técnica chamada “modulação óptica-acústica”, onde o som interfere na luz que chega à tela. Essa é uma forma diferente – e mais econômica em energia – de exibir imagens que numa TV LCD.

Em um pequeno cristal de niobato de lítio, a equipe criou canais microscópicos (guias de ondas) que confinam a luz viajando através deles. Acima dos canais, eles colocaram um gerador de ondas sonoras. Quando a luz vermelha, verde e azul percorre o cristal, a onda sonora filtra algumas frequências; mas as que passam pelo filtro aparecem na tela.

O estudo foi publicado na revista Nature. Se o processo for aperfeiçoado, ele tem o potencial de mudar a forma como as TVs são feitas. Smalley diz:

O mais interessante sobre [o novo chip] é ser uma plataforma baseada em “guias de ondas”, uma importante ruptura em relação a qualquer outro tipo de modulador espacial de luz usado, hoje em dia, para vídeo holográfico.

A tecnologia de holograma é discutida há algum tempo, mas estagnou durante anos no ramo de produtos para consumidores. Esta pesquisa não promete nada para o futuro próximo, mas indica que a tecnologia não foi totalmente abandonada, e tem mesmo a chance de se tornar algo real. [MIT via DVICE]

Imagem cedida por Daniel Smalley, MIT