Com o início da campanha de vacinação no Brasil, o número de publicações com conteúdo falso no Facebook mais que duplicou, segundo um estudo. Enquanto as redes sociais lutam para controlar esse fluxo constante e crescente de informações, o Twitter anunciou na segunda-feira (1º) novas medidas em seu trabalho de moderação.

A plataforma já sinalizava os posts com desinformação e vem removendo os conteúdos falsos sobre as vacinas contra Covid-19 desde o ano passado. Agora, a empresa estabeleceu uma série de punições de acordo com o número de violações, que podem levar até a uma suspensão da conta.

Em seu comunicado oficial, o Twitter diz que vai continuar enviando notificações aos usuários para alertar quando um post for marcado como conteúdo falso. A diferença é que agora as contas poderão ser punidas com base no sistema de progressão de penalidades da plataforma. As ações foram divididas da seguinte forma:

  • Uma violação: Não será realizada nenhuma ação na conta.
  • Duas violações: 12 horas de bloqueio.
  • Três violações: 12 horas de bloqueio.
  • Quatro violações: 7 dias de bloqueio.
  • Cinco ou mais violações: Suspensão permanente.

Ainda de acordo com o comunicado, “se você acredita que sua conta no Twitter foi bloqueada ou suspensa por engano, é possível recorrer”. A empresa diz que as avaliações serão feitas manualmente pela equipe de moderadores, mas a ideia é que, no futuro, sejam utilizadas revisões automatizadas e humanas.

Assine a newsletter do Gizmodo

A medida representa um passo importante no combate à desinformação. Afinal, por mais que os conteúdos já fossem sinalizados anteriormente, nada impedia que os usuários continuassem fazendo novas publicações. O Twitter diz que espera educar as pessoas com essas medidas para que elas tenham a oportunidade de “refletir melhor sobre seu comportamento e impacto na conversa pública”.

A rede social já sinalizou anteriormente conteúdos compartilhados por perfis como do presidente Jair Bolsonaro e até do próprio Ministério da Saúde. Será que em breve vamos ver uma versão brasileira do episódio de Trump?

[Tecnoblog, Twitter]