Algumas contas do Twitter estão sendo suspensas, sem mais nem menos. Acontece que o serviço está suspendendo retroativamente os usuários que começaram a usar a rede antes de completar 13 anos – e isso tem a ver com a GDPR, regulação de privacidade de dados pessoais da União Europeia.

• O que é a GDPR, a lei de proteção de dados europeia, e por que ela importa
• Justiça americana determina que Trump não pode bloquear usuários no Twitter

De acordo com a legislação que passou a valer na UE na última sexta-feira (25), a idade mínima para consentimento do uso de serviços online é de 13 anos – e em alguns países pode chegar a 16 anos. Isso não é exatamente uma novidade, já que outras leis, em outros países, também definem esse limite.

O Twitter não exige que a data de nascimento para criar uma conta. Mas a suspensão acontece se o usuário inclui essa informação posteriormente, indicando que tinha menos de 13 anos quando começou a tuítar.

A GDPR diz que todos os dados colhidos antes de o usuário completar 13 anos não podem ser mantidos. Legalmente, tudo o que o Twitter precisa fazer é deletar o conteúdo criado pelo usuário antes de ele ter completado os 13 anos, mas a companhia diz que não existe nenhuma forma de separar as coisas e então decidiu suspender as contas por completo.

O Twitter afirma estar trabalhando em uma solução de longo prazo, mas tem muita gente puta da vida com a situação. Um empreendedor britânico, por exemplo, tinha inserido o ano de fundação de sua empresa e foi bloqueado. A rede social pode solicitar um documento de identidade, certidão de nascimento, ou meios de contato com os pais para verificar a idade e desbloquear a conta, mas aparentemente esse processo tem sido complicado demais.

[Motherboard]

Imagem do topo: Bethany Clarke/Getty