O Twitter anunciou nesta quinta-feira (20) que está aceitando novamente solicitações de usuários que desejam ter o selo de verificado na plataforma. O processo para perfis públicos estava interrompido desde 2017, quando conseguir a etiqueta se tornou algo bem mais restrito. Agora, a rede social afirma que simplificou o procedimento, que a liberação do selo será realizada totalmente por funcionários humanos.

A retomada também tem como base a nova política de verificação do serviço, anunciada no fim do ano passado. No geral, os pedidos podem ser feitos sem tanta burocracia, e o Twitter até enxugou o número de categorias elegíveis para ganhar o selo. Ainda assim, apenas seis áreas estão qualificadas: poder público (governos); empresas, marcas e organizações sem fins lucrativos; jornalismo; entretenimento; esportes; e ativistas.

De acordo com o Twitter, mais categorias serão acrescentadas à lista até o final deste ano, incluindo cientistas, acadêmicos e líderes religiosos.

O Twitter ainda explica que nas próximas semanas, dentro das configurações de conta, haverá uma opção para solicitar o selo de verificado. A resposta vem entre uma a quatro semanas depois da abertura da solicitação, dependendo da quantidade de pedidos que a companhia receber. Se aprovado, o selo aparece automaticamente no perfil do usuário. Caso reprovado, ele terá de esperar 30 dias para repetir o processo em uma nova tentativa.

Embora não revele especificamente o que leva em conta para aprovar o selo de verificado, o Twitter toma como base algumas diretrizes para que isso aconteça. Além do fato de estar inserido em uma das categorias citadas, o usuário precisa ter participado ativamente da rede social nos últimos seis meses. Também são pontos decisivos o nível de engajamento e informações que apontem para alguma dessas categorias — pode ser um e-mail empresarial, foto ou site. E claro, o usuário precisa provar que ele é quem diz ser, o que pode ser feito por meio da foto de perfil, número de telefone e e-mail cadastrados na plataforma.

Assine a newsletter do Gizmodo

Lembrando que o usuário não pode ter nenhuma ocorrência registrada no site nos últimos 12 meses. Além disso, o selo de verificado pode ser retirado a qualquer momento, uma vez que a etiqueta não é permanente.

[Twitter]