Você se lembra do Twitter Music? Provavelmente não. Lançado há um ano em alguns países, o serviço de recomendação de músicas fracassou e já foi fechado. Mas ele começou de forma independente: ele se chamava We Are Hunted e era ótimo… até o Twitter comprar.

Agora há um rumor de que o Twitter está de olho no SoundCloud. Nós realmente esperamos que a história não se repita.



Fontes do Twitter e SoundCloud dizem ao confiável Recode que a rede social quer comprar o serviço de música com sede em Berlim. O valor não foi anunciado, mas a última rodada de financiamento para o SoundCloud colocou seu valor em US$ 700 millhões.

ATUALIZAÇÃO (21/05): o Twitter desistiu de comprar o SoundCloud! Segundo o Recode, a rede social “deixou expirar um período de negociação exclusiva com o serviço de compartilhamento de música”. Eba!

O SoundCloud, aos poucos, se tornou um dos melhores serviços na internet. Com mais de 250 milhões de usuários, ele é mais ou menos o que MySpace e YouTube foram para músicos e fãs de música, em diferentes momentos da história da internet – porém melhor.

MAIS: Os melhores serviços de streaming de música que você ainda não usa (mas deveria)

Trata-se de uma excelente ferramenta para descoberta de música, e uma maneira fantástica de artistas e produtores de todo o mundo se encontrarem – é o melhor do que o YouTube e MySpace já ofereceram.

O SoundCloud é fácil de usar para gravar músicas, bem como para encontrar coisas novas, e seu player pode ser incorporado em todo lugar. Confira qualquer blog de música: quase todos os links para novas músicas vêm do SoundCloud.

Por si só, ele é uma ferramenta fantástica para a descoberta de artistas menos conhecidos. Mas os grandes – de Drake a Beyoncé – também usam. Ambos ignoram o processo tradicional de lançar músicas e colocam material novo direto no SoundCloud. O Drake praticamente já tem faixas suficientes por lá para um novo álbum.

Há um próximo passo lógico para o SoundCloud: de acordo com fontes da indústria com quem conversamos, o mais provável seria o licenciamento de músicas via gravadoras. Mas se o Twitter entrar na equação, tudo que nós amamos sobre o SoundCloud poderia acabar: imaginamos outra tentativa frustrada de integrá-lo à rede social de 140 caracteres. Ao contrário do Facebook, o Twitter em geral não mantém independentes as suas aquisições (o Vine é uma exceção).

Sim, Twitter, você quer mais usuários, e diversificar os negócios faria sentido. Então se você precisa mesmo comprar o SoundCloud, mantenha-o independente; não estrague outra coisa que amamos.