O app protótipo Twttr, terreno de testes de ajustes na plataforma do Twitter, está explorando algumas mudanças significativas no engajamento com tuítes.

Além de fornecer ao Twitter um playground para qualquer ideia boba que queira tentar, o Twttr também é a maneira de a empresa coletar a opinião dos usuários sobre esses ajustes ou mudanças. O TechCrunch noticiou na quinta-feira (11) que alguns updates mais recentes ao app de protótipo incluem um movimento de deslizamento para interagir com respostas a tuítes, assim como novas etiquetas para ajudar a esclarecer quem é quem em uma thread, incluindo “autor”, “mencionado” e “seguindo”. A última também está sendo testada no Twitter.

A diretora de gerenciamento de produtos do Twitter, Sara Haider, tuitou nesta semana que algumas das ferramentas que o Twttr vem testando recentemente — incluindo juntar respostas a tuítes e esconder interação — foram feitas para “facilitar o entendimento das conversas”. De acordo com Haider, a equipe do Twttr recebeu um feedback misto sobre seus ajustes às respostas de tuítes, particularmente em relação às threads maiores:

Segundo o TechCrunch na atual versão do Twttr, as ferramentas de engajamento com tuítes ainda estão escondidas, mas os usuários agora podem “deslizar um tuíte para a esquerda para curti-lo”. Além disso, para curtir ou retuitar uma resposta, o usuário precisa tocar nela. Segundo Sarah Perez, do TechCrunch, era assim antes:

Haider acrescentou que, apesar dos problemas, a maioria daqueles que deram feedback sobre o Twttr “preferem o protótipo do que o app do Twitter, um padrão consistente nas regiões pesquisadas. Estamos animados com isso — mostra que estamos no caminho certo, mas ainda temos mais trabalho pela frente antes de lançar para todo mundo”.

Então, pelo visto, é possível que estejamos olhando para um lançamento mais amplo de alguns desses recursos do Twttr no Twitter mais para a frente. E, sendo sincero, eles já tiveram ideias piores para essa plataforma.

Porém, quanto às novas etiquetas de tuítes testadas em ambas as plataformas? Vai saber. Talvez elas sigam o caminho do “Usuário que criou o Tweet original”.