A empresa líder de apps de transporte está considerando comprar uma das duas líderes de aluguel de patinete, segundo uma reportagem do The Information. A Uber iniciou conversas para comprar a Bird ou a Lime, no que pode resultar em um negócio multibilionário.

Os patinetes elétricos estão vindo aí e já começam a aparecer por São Paulo
Uber mira em bicicletas e patinetes elétricos para não perder bonde de inovação na mobilidade

A reportagem cita várias pessoas com conhecimento sobre as conversas, e a ideia da Uber com a potencial aquisição é “expandir ainda mais o rápido mercado de serviços de patinetes elétricos”. Existe ainda a possibilidade de a conclusão do negócio ocorrer até o fim do ano:

Embora a Uber ainda não tenha uma decisão sobre qual caminho seguir, a gigante dos apps de transporte recentemente percebeu que uma aquisição poderia ajudar a aliviar as restrições de fornecimento de patinetes, um problema que enfrentou ao tentar expandir seu negócio de alugue de veículos de duas rodas, disse uma fonte. Ao mesmo tempo, Bird e Lime continuam pressionadas a captar mais recursos.

A Uber já tem uma participação acionária minoritária na Lime, como nota o The Information, e a empresa de caronas já liberou o aluguel de patinetes Lime em seu app nos Estados Unidos. Rachel Holt, head de New Mobility da Uber, disse em um comunicado na época que o “investimento e parceria com a Lime é mais um passo em direção à nossa visão de se tornar um local único para todas suas necessidades de transporte.”

A Lime passou por dificuldades nos últimos meses, com a companhia se envolvendo em uma disputa de relação públicas com a Segway e ainda sendo alvo de escrutínio público por baterias de patinetes que pegaram fogo, o que resultou em um recall global de patinetes que poderiam simplesmente pegar fogo durante o uso. Além disso, a empresa perdeu uma licitação para um programa piloto de patinetes em San Francisco.

Mesmo assim, as duas empresas no páreo tem operações valiosas. Como notado pelo The Information, a “Bird foi avaliada em US$ 2 bilhões em sua última rodada de captação de recursos, embora a Lime tenha valor de mercado estimado de US$ 1.1 bilhão.” Ao site, o CEO da Bird, Travis VanderZanden, disse que a companhia “não estava à venda”, o que geralmente é visto como uma tática para barganhar um preço maior. Um porta-voz da Uber disse ao Gizmodo que não comentaria o assunto.

[The Information]