Encontrar o motorista da Uber pode ser um problema. Às vezes, você não sabe direito o modelo do carro ou na saída de grandes eventos você tem um monte de carros parecidos. A empresa quer impedir que viagens sejam iniciadas de forma errada com um novo sistema de verificação via PIN.

Apresentado durante o Uber Destino 2019, evento realizado pela companhia em São Paulo, o recurso vai começar a funcionar aqui no Brasil e no México a partir de dezembro, porém o processo será gradual. Alguns poucos usuários (tanto motoristas como passageiros) receberão para testes e, posteriormente, será expandido para toda a base.

Recurso da Uber ajudará a saber se motorista e passageiro estão na corrida certa

Vai funcionar assim: você, passageiro, chama um carro pelo app e, conforme o motorista chega à sua localidade, ele perguntará o PIN, que é uma sequência de números e que aparecerá em seu telefone. A corrida só começará quando o motorista digitar corretamente o PIN e fazer a correspondência entre condutor e passageiro.

Uso de PIN na Uber

No futuro, diz a empresa, a ideia é fazer uma verificação via ultrasssom. Então, o smartphone do passageiro se comunicará com o do condutor, sem a necessidade de códigos, e validará a carona, sem a necessidade de digitação de códigos. Em conversa com o Gizmodo Brasil, Marcello Azambuja, chefe do centro tecnológico da Uber no Brasil, a tecnologia ainda está sendo desenvolvida e que funcionará na maioria do smartphones.

Outro recurso apresentado durante o evento tem relação com gravação de conversas. Pode parecer bizarro, mas a companhia disse que caso uma conversa esteja inconveniente, dentro do app, tanto motorista como o passageiro poderão gravar e enviar para análise da empresa. As mensagens são criptografadas e só serão compartilhadas com a Uber se o passageiro ou o motorista quiserem. Não existe uma data certa para lançamento, mas deve chegar em algum momento aqui pelo Brasil.

Caminho para gravar conversa com motorista da Uber

A Uber informou que passará a notar padrões na checagem de rota. Então, se a velocidade de um motorista cair a ponto de ficar parada por muito tempo, o usuário receberá uma mensagem de checagem da Uber perguntando se está tudo bem. Caso não estiver, será possível reportar um incidente ou mesmo ligar para a polícia.

Aviso que passageiro receberá se motorista ficar parado por muito tempo

Verificação de dados e transparência com os motoristas

A Uber também apresentou medidas que têm relação direta com os motoristas. Recentemente, a empresa informou que começará a ampliar testes de um recurso que permite que os condutores escolham, por exemplo, se não quiserem pegar corridas pagas em dinheiro. Por ora, está em teste em algumas cidades.

Para melhorar o processo de verificação de identidade dos motoristas, a Uber disse que passará a usar dados do Denatran para validar informações dos condutores. Além disso, a companhia solicitará que eles tirem uma selfie antes de ficarem online para evitar que pessoas se passem por motoristas da plataforma.

Checando identidade do motorista

Do lado dos passageiros, a companhia relembrou que para pagamentos em dinheiro existe uma validação dos dados junto à Serasa Experian. Dessa forma, fica mais difícil para possíveis fraudadores tentarem se passar por alguém e eventualmente cometer crimes.

Mesmo assim, a empresa começará a testar no Chile um sistema de checagem de identidade para pagamento em dinheiro em que é necessário tirar uma foto do passaporte ou do documento nacional de identificação. A ideia é que essa funcionalidade, chamada Doc Scan, chegue no Brasil ainda no primeiro trimestre de 2020.

Gif mostrando processo de escaneamento de documento para pagamento em dinheiro da Uber