O Uber lançou uma nova categoria chamada UberCommute: uma ferramenta que permite a pessoas dirigindo longas distâncias coletar viajantes extras para compartilhar o custo da viagem — algo bem parecido com alguns apps de caronas já disponíveis no Brasil, como o Tripda.

Como isso funciona? Bem, motoristas que queiram oferecer caronas terão de se cadastrar no aplicativo e dizer ao Uber para qual lugar eles vão. Depois disso, os motoristas receberão pedidos de caroneiros (junto a notificações de quanto eles irão pagar) e a opção de aceitar ou negar os pedidos. Para aqueles procurando por carona, a opção aparecerá como uma outra maneira de pedir um carro no app Uber normal.

É importante não confundir a novidade com o UberPOOL, categoria do Uber que permite a passageiros compartilharem uma viagem com um carro do serviço — as viagens do UberCommute são guiadas por pessoas comuns, não necessariamente colaboradores do Uber.

A nova categoria estará disponível inicialmente em Chengdu, na China, descrita pelo Uber como “nossa cidade número um no mundo”. Inclusive, a empresa explica que essa é a primeira vez em que lança um produto global fora dos EUA. Mas não se preocupe: ela planeja levar o serviço para o resto do mundo.

É claro, carona é dificilmente um novo conceito, e o Uber parece saber disso, meramente insistindo que isso se trata de “caronas com o apertar de um botão”. Mas, assim como todo serviço, é mais fácil atrair interesse quando já se tem uma base muito grande de usuários — algo que o Uber certamente tem e sem dúvida espera usar.

E dada a popularidade de serviços do tipo no Brasil — o Tripda conta com uma base de quase 70.000 usuários só no Brasil – é possível que o UberCommute chegue ao país. Mas isso não deve ser um processo fácil: associações de taxistas já fizeram forte oposição a aplicativos de carona remunerada.

[Uber via Verge]