Pesquisadores da Alemanha sentaram em um carro, ligaram ele e não tocaram no volante por 2.400 quilômetros em uma viagem pelo México. A equipe diz que essa é a maior jornada já completada por um veículo autônomo no país.

O carro se chama AutoNOMOS, e foi desenvolvido por uma equipe da Universidade Livre de Berlim. Na semana passada, ele chegou à cidade do México após partir da divisa com os EUA, e não teve nenhum tipo de ajuda humana durante o trajeto.

O AutoNOMOS foi autorizado a andar nas ruas de Berlim em 2011, e já passou pelos EUA, Suíça e outras partes da Alemanha. Mas esse teste, que começou na cidade de Nogales, na divisa entre o México e os EUA, e foi preparado durante um ano, viu o carro viajar através do Deserto de Sonora, por regiões tropicais do estado de Sinaloa, e pelas montanhas da região de Jalisco, passando por auto-estradas, ruas densas de cidades e estradas pouco desenvolvidas.

O carro foi equipado com sete scanners laser, nove câmeras de vídeo, radas e GPS para evitar colisões e rastrear a sua localização. Ele também usou mapas de 6.000 quilômetros de rodovias nos EUA e México, o que foi feito em conjunto com a Universidade de Nevada, nos EUA. Durante a viagem, buracos foram os maiores desafios do veículo – mas após ajustar os parâmetros de direção do AutoNOMOS, os cientistas disseram que o veículo “reconheceu todos os perigos das estradas e reagiu adequadamente.”

De fato é uma conquista bastante impressionante, mas não é nada perto do que Delphi fez no começo do ano: seu Audi autônomo atravessou 5.400 km de San Francisco até Nova York, nos EUA.

Mas a viagem pelo México é importante para o futuro dos carros autônomos. Veículos “robóticos” estão conseguindo realizar testes de longa distância em diversas partes do mundo. Levá-los até os consumidores é algo que todas as empresas querem fazer, e muitas delas querem atingir esse objetivo dentro de cinco anos.

autonomos

[Freie Universität Berlin via Gizmag]

Imagens via Universidade Livre de Berlim